Paulinho e Joel garantem vitória do LEC contra os reservas do Peixe; atuação do Santos no 1° tempo foi um desastre

Leia o post original por Vitor Birner

De Vitor Birner

Londrina 2×1 Santos

O técnico Claudio Tencati posicionou o Londrina  no 4-3-1-2.

O losango no meio-campo contou com Diogo Roque,  o mais defensivo dos volantes, e Bidía e Léo Maringá, os dois outros do trio, que podiam ajudar na criação.

Celsinho, o meia, atuou à frente deles.

Paulinho foi o atacante de velocidade, pelos lados, e camaronês Joel o centroavante.

Osvaldo de Oliveira optou pelo  4-2-3-1.

Diego Cardoso e Jorge Eduardo, pelos lados, e Souza, entre eles, formaram o trio na meia.

Os volantes Alan Santos e Renato completaram o meio de campo.

Stefano Yuri, que costuma se movimentar ao invés de ficar esperando a bola na área, jogou mais adiantado que seus companheiros.

A dita cuja não chegou a ele.

Os jogadores das categorias de base do Santos foram mal diante do Londrina.

O Tubarão mandou no 1° tempo, quando venceu por 1×0, e teve chances de fazer mais gols.

Aproveitou os erros de passes do adversário na saída de bola da defesa, ganhou a disputa no meio-de-campo, e apostou nos lançamentos para o atacante Paulinho.

Caiu de rendimento depois do intervalo porque também começou a falhar no toque de bola.

Não levou perigo, mas tinha muito espaço para contra-atacar, e o confronto ficou equilibrado.

Sofreu o gol e quase não venceu por causa da sua única falha na execução da linha de impedimento.

A posição de Geovânio era legal.

Paulinho, autor das assistências, e Joel, que balançou as redes duas vezes, se destacaram na merecida vitória do Tubarão.

Osvaldo der Oliveira precisa trabalhar bastante esta formação caso pretenda usá-la mais vezes.

Nem possui tempo, entre os jogos, para tal.

A péssima marcação pelos lados, a pouca movimentaram na frente e os erros na transição de bola da defesa ao ataque, consequência da má qualidade no passe, foram os maiores problemas do time.

O Peixe, se usar os titulares no jogo de volta, é o favorito para se classificar à próxima fase da Copa do Brasil.

Ficha do jogo

Londrina – Vítor; Lucas Ramon, Sílvio, Dirceu e Allan Vieira (Diego Prates); Diogo Roque, Bidía (Leonardo Dagostini) e Léo Maringá; Celsinho (Rone Dias); Joel e Paulinho
Técnico: Cláudio Tencati

Santos – Vladimir; Zeca, Paulo Ricardo, Vinicius Simon (Nailson) e Emerson; Alan Santos e Renato; Jorge Eduardo (Geuvânio), Souza e Diego Cardoso; Stéfano Yuri (Giva)
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Árbitro: Igor Junio Benevenuto
Assistentes: Celso Luiz da Silva e Luiz Antonio Barbosa
Público: 14.334 pagantes – Renda: R$ 435.560
Local: Estádio do Café, em Londrina, que está com o gramado cheio de falhas e dificulta o toque de bola e consequentemente o domínio dela.