Limitadíssimo, Palmeiras apenas empata com o Bahia e sai vaiado de campo

Leia o post original por Flavio Canuto

henrique_bahia

Sinceramente não sei o que se passa na cabeça daqueles que hoje dirigem o clube. O Palmeiras não vence um jogo no Brasileirão desde maio, até temos um bom treinador, mas que dirige um elenco pior do que aquele que disputou a Série B, no ano passado.

O discurso dos dirigentes, no entanto, é de absoluta calma, como se tudo estivesse sob controle. Meu Deus! É com esse time que vamos inaugurar o nosso estádio? Espero que não.

Já são sete partidas sem vitórias e nos apegamos nas promessas de contratações para continuar sonhando com uma reação. Com esse elenco cheio de limitações, isso é impossível.

Em mais partida na qual abusou de nervosismo, finalizações erradas e espaços para o adversário contra-atacar, ficamos apenas no 1 a 1, contra o Bahia.

Desde o início, o desenho de como seria a disputa entre as duas equipes que fazem má campanha no torneio nacional ficava bem claro. De um lado, o visitante fechadinho na defesa e tentando vencer na base da tal “uma bola”. Do outro, o Palmeiras, sem muita inspiração, tinha mais posse de bola e sem saber o que fazer com ela.

O primeiro tempo foi uma tortura para os 15 mil heróis que compareceram ao Pacaembu. Um chute forte de Wesley, aos 24 minutos, com boa defesa de Marcelo Lomba, e uma cabeçada de Leandro para fora, aos 35 minutos, foi tudo o que o Palmeiras conseguiu fazer.

Já o Bahia teve a principal oportunidade dessa etapa inicial, quando o tal Kieza recebeu livre dentro da área e ficou cara a cara com o Fábio. Nossa sorte é que o goleiro palmeirense saiu muito bem e fechou o ângulo do atacante adversário.

Se não fosse essa defesa importante, a pressão seria ainda maior no segundo tempo.

gareca_nariz

Com Weldinho na vaga de Wendel, o Palmeiras voltou do mesmo jeito para a etapa final, criando e desperdiçando chances. O Bahia aproveitou os espaços deixados pelo ex-corintiano e quase abriu o placar, aos 13 minutos, quando Marcos Aurélio perdeu o gol mais feito do jogo.

Aos 15 minutos, surgia a esperança de uma vitória. Victor Luis, de longe o melhor jogador do Palmeiras em campo, acertou belo cruzamento, finalizado com precisão por Henrique. 1×0. Tudo levava a crer que enfim iríamos conseguir essa tão sonhada vitória. Ficou na vontade.

Em bela jogada, Pará passou fácil pela “Avenida Weldinho”. O jogador adversário teve todo o espaço do mundo para cruzar e o atacante Kieza finalizou sem chances para Fábio. O empate ocorreu aos 17 minutos, ou seja, nem tivemos a chance de comemorar o nosso gol.

Com as entradas de Mendieta e Patrick Vieira nas vagas de Pablo Mouche e Felipe Menezes, a equipe conseguiu piorar ainda mais o seu desempenho e não criou absolutamente nada até o final do jogo.

Foram apenas cruzamentos sem direção. Chutões a esmo e só. No fim, o empate com gosto amargo provou que este Brasileirão será um tormento para nós já que os reforços não chegam nunca e nenhum treinador no mundo vai fazer esse time jogar bola.

As eleições serão em dezembro, mas tem muita gente já falando em política. Sei que é difícil, mas a prioridade agora deveria ser apenas o futebol, isto é, montar um time decente. Estamos muito, mas muito longe disso.

Você também pode me seguir no Twitter ou Facebook…e vale a pena!

Abraço a todos!