Dunga quer ‘soldadinhos de chumbo’, e até helicóptero de Neymar corre risco

Leia o post original por Perrone

 

A nova comissão técnica da seleção brasileira quer comportamento padronizado por parte de seus jogadores durante os períodos de convocação. A ordem é para os que quiserem inovar no visual ou tomar outras iniciativas que chamem atenção façam isso antes do período em que estiverem no time nacional.

Para que Dunga tenha sob seu comando um grupo semelhante a um exército de soldadinhos de chumbo, a atual cartilha entregue aos atletas será reformada. O novo manual ainda não foi feito porque estão em análise os relatórios deixados por Felipão e seus auxiliares. Esses documentos darão a Dunga e ao coordenador de seleções Gilmar Rinaldi melhor ideia do que aconteceu durante a Copa do Mundo deste ano.

Neymar foi quem mais abusou de ações individuais. Estreou chuteira nova, usou boné personalizado e pintou o cabelo de loiro, juntamente com o amigo Daniel Alves. Dunga, em entrevista ao “Fantástico”, disse que se já estivesse na seleção teria pedido para que os dois mudassem o visual antes ou depois do Mundial.

A tendência também é que a presença de familiares à concentração seja mais rara com Dunga no comando. E na esteira da padronização da seleção até o helicóptero de Neymar, com as iniciais do jogador estampadas, corre risco de sumir do ambiente do time nacional. Durante a Copa, ele pousou numa casa ao lado da concentração para desembarcar amigos do atacante, provocando alvoroço entre cinegrafistas e fotógrafos. A cena não combina com o que Dunga quer para o seu time. Está em estudo se o jogador será orientado a evitar o uso da aeronave ao lado da concentração na Granja Comary.

Não é demais lembrar que nada que Neymar fez durante a Copa havia sido vetado pela comissão técnica.