O tempo passa, o tempo voa, e o Itaquerão continua sem nome!

Leia o post original por Milton Neves

andres blog

Por Marcondes Brito (http://blogs.band.com.br/marcondesbrito/)

A promessa era pra depois da Copa.

Hoje completa 22 dias que a Alemanha levou a taça, mas até agora não se tem noticia do patrocínio do Itaquerão.

Andrés Sanches já fez uma dezena de viagens para a Arábia Saudita, mas sempre volta com as mãos abanando.

O tempo vai passando e a preocupação dentro do clube só aumenta.

Por contrato com a Odebrecht, responsável pela obra e pela viabilização dos empréstimos para seu financiamento, o Corinthians tem até 12 anos para quitar a dívida.

Para tanto, terá de fazer com que o estádio dê lucro superior a R$ 62 milhões por ano.

“A cada jogo o que vai ser feito é que uma parte da renda vai ser guardada para o pagamento das despesas no fim da temporada”, disse Lucio Blanco, diretor de operações do Corinthians.

Ou seja, todo o lucro que o clube tiver no estádio vai direto para o pagamento do financiamento do estádio.

Os custos mensais de manutenção do estádio são de R$ 3 milhões.

A informação mais enchente dava conta de que o estádio seria batizado de Arena Fly Emirates, um nome até fácil de ser absorvido pelo torcedor e pela mídia.

Por enquanto, segue sendo chamado de Itaquerão,embora o ex-presidente Sanchez se irrite com isso.

Ele prefere “Arena Corinthians” e gostaria de ser obedecido por todos.

Outro dia eu ouvi o ex-presidente responder assim a um repórter que perguntou sobre o nome do estádio:

“Olha o estádio pode chamar Nani Venâncio, pode ter seu nome, meu nome, o nome de quem quiser, dando os 400 milhões ao Corinthians é o que importa!”.

Então, tá.