Mauro Silva nega atuação na compra e venda de jogadores

Leia o post original por blogdoboleiro

Mauro Silva está chateado. O ex-volante campeão do mundo pela seleção brasileira em 1994 foi convidado para ser “assistente-técnico pontual” de Dunga. A função é não remunerada. Mauro vai colaborar com a comissão técnica durante os dois primeiros amistosos da era Dunga, contra Colômbia e Equador em setembro. Mas já percebeu que trabalhar na CBF tem seus problemas.

Nos últimos dias, Mauro Silva virou notícia. Alguns sites publicaram a informação de que a empresa dele (Mauro Silva Sport & Business Plan) faz intermediação de direitos de jogadores.

O tetracampeão mundial decidiu ir a público para esclarecer e desmentir a notícia. “Eu nunca fui agente de jogadores. Minha empresa nunca realizou qualquer negócio neste sentido e nunca recebeu um real por participar de venda, compra ou empréstimo de jogadores”, disse.

À Rádio Jovem, Mauro criticou o repórter de um site que tentou falar com ele pelo telefone e publicou a primeira notícia do possível envolvimento do ex-volante em compra e venda de atletas.

 “Ele me ligou, eu estava no Rio de Janeiro na CBF, no encontro com o Dunga e Gilmar Rinaldi. Ele só me perguntou quem cuidaria das minhas empresas enquanto eu estivesse na seleção. Eu disse que não estava dando entrevistas e que só falaria com repórteres sobre qualquer assunto depois. E aí ele escreveu esta notícia”, contou.

Mauro viu a informação ser replicada ou mesmo ampliada em outros sites. Ele preferia ficar em silêncio até o final dos amistosos do Brasil. Se sentiu na obrigação de falar: “Quem escreveu estas notícias pode me procurar e olhar todos os papéis da minha empresa. Está tudo lá, tudo claro. Nunca trabalhei, intermediei ou algo parecido em relação a negociações entre jogadores e clubes”.

Ele ainda reforça que a empresa citada nem existe mais. “Eu montei em 2006. Em 2009, mudei o nome para Mauro Silva Investimentos e Participações. Sempre trabalhei com investimentos imobiliários e dou palestras. Nada a ver com o mercado do futebol”, afirmou.

Mauro também é sócio de uma empresa espanhola chamada Procupisa, incorporadora imobiliária que faz empreendimentos de alto padrão no estado de São Paulo.