Jogar com fé

Leia o post original por Mauro Beting

O San Lorenzo não ganha uma Libertadores desde 1960.

A Argentina não ganha uma Copa desde 1986.

O Guido não ganha um beijo da avó desde 1977.

O San Lorenzo pode ganhar a competição sul-americana este ano. Quase dois depois de ter quase caído para a segunda divisão. Menos de um ano depois de ser campeão argentino. Pouco mais de um ano do papa… Você sabe.

A Argentina quase ganhou a Copa este ano. Voltou a uma decisão que desde 1990 não disputava. Messi quase foi o Maradona de 1986. Os argentinos quase invadiram o Maracanã. O ataque que se esperava quase não se viu. A defesa que se esperneava se houve muito bem. Quase.

Guido desconfiava da sua origem. Fez teste de DNA e descobriu que era neto da líder das avós da Plaza de Mayo. Os pais foram mortos pelos milicos malucos da ditadura do Prata e de chumbo. Como milhares, Guido foi criado por pais cúmplices. Ou coniventes. Ou convencidos. Ou ignorantes.

Guido ainda não viu a avó. O San Lorenzo ainda não ganhou a Libertadores. A Argentina ainda não ganhou a Copa. O Messi ainda não superou Maradona para muitos. O país ainda não pagou o muito que deve e até o que não deve.

Quando tudo parecia perdido ou jamais encontrado, alguma coisa acendeu. A esperança ascendeu. O sol brilha no Prata. Todos os dias na bandeira albiceleste.

Hora do vizinho prostrado em berço expandido aprender mais uma vez com o seu hermano dos pampas.

Ao menos a ter fé.