De longe, Andrés Sanchez segue como quem manda em arena corintiana

Leia o post original por Perrone

A diretoria do Corinthians não procura substituto para Andrés Sanchez como gestor da arena do clube porque entende que ele não deixou o cargo. Na última terça, o cartola afirmou que sairia no próximo dia 18. Nesta quinta, em sua conta no twitter, o ex-presidente escreveu: “Não tem nada afundando. Simplesmente, não preciso estar no dia a dia. Jamais deixarei o Timão ou a arena ou qualquer coisa referente ao meu time de coração na mão”.

Já o Corinthians, por meio de sua assessoria de imprensa, confirma que Andrés deixará o dia a dia do estádio e não irá para Itaquera com a mesma frequência. Mas decisões sobre a arena poderão ainda passar por ele.

Ou seja, o dirigente não vai mais diariamente ao estádio, mas continuará mandando. Ele não perderá força por estar mais distante. É ele quem manda prender e soltar no que diz respeito à casa corintiana. Ir todos os dias, de fato, seria missão complicada para quem é candidato a deputado federal. Além disso, manter certa distância pode ajudar a evitar que a campanha seja contaminada pelos protestos de torcedores que cobram uma redução no preço dos ingressos das partidas do Corinthians.

Mas, além dá insatisfação de parte da torcida, Andrés agora também convive com críticas de dirigentes pelo rebuliço interno provocado com o anúncio de sua saída, que não é exatamente o que parecia. Ele é condenado por ter causado agitação desencessária, pois ninguém na diretoria sabia da tal decisão de sair.

Andrés não fala com o blog, por isso não pôde ser ouvido.