OPINIÃO: São Paulo 3×1 Vitória

Leia o post original por daniel perrone

Imagem: São Paulo | Site Oficial
Imagem: São Paulo | Site OficialNação do Maior do Mundo;

Era agora ou nunca. E foi. O São Paulo fez a lição de casa e finalmente depois de quase dois meses deu alegria a sua torcida em um fim de semana. Com tranquilidade (como tem que ser no Morumbi), a equipe passou pelo Vitória e conquistou pontos importantes na escalada da tabela do Brasileirão, encostando no pelotão do G4.

Kaká, com boa movimentação e alguns chutes a gol, teve uma boa re-estréia no maior templo do futebol paulistano, mas o dia foi de Alexandre Pato. O camisa onze Tricolor apareceu bem para o jogo, vibrou em campo, chamou tabelas e fez dois importantes gols, que deram tranquilidade em um jogo que começou tenso, após uma chance incrível perdida pela equipe baiana aos trinta e oito segundos. Depois do incrível gol perdido por Caio, só deu São Paulo. A equipe tomou conta da partida e definiu o placar ainda no primeiro tempo. Apesar de chutar pouco a gol, o que foi entrou. Dois de Pato, que perdeu gols incríveis contra o Criciúma e um de Alan Kardec, que perdeu tento inacreditável diante do Chapecoense, no Morumbi. O atacante saiu de campo com uma torção no tornozelo. Tomara que seja algo leve e que ele se recupere logo.

Imagem: São Paulo | Site OficialO dia só não foi de todo bom por causa de mais uma falha grotesca da defesa, no único gol baiano anotado no fim do primeiro tempo. O filme se repetiu: Mais uma bola parada, mais um chuveiro na área e desta vez a má colocação de Denílson na linha de impedimento permitiu o tento de Kadu. Todo bola aérea na zaga do São Paulo é motivo de preocupação mas desta vez o segundo tempo não teve perigo suficiente para causar algum pânico entre os torcedores: A equipe cozinhou bem o segundo tempo, chutando bastante a gol e criando oportunidades. Nem mesmo a entrada de Paulo Miranda no lugar de Antônio Carlos deu emoção ao jogo. O time se portou bem e mereceu o placar.

No final, boa vitória e alegria para os vinte e nove mil presentes. Aliás, com o aumento de preço dos ingressos, a renda do jogo de hoje foi praticamente a mesma dos jogos com ingressos mais baratos e mais de quarenta mil torcedores. Aí eu pergunto: Ganhou mais dinheiro? Não. Perdeu mais torcedores presentes e consequentemente mais consumo para seus parceiros dentro do estádio. É o tipo de economia burra de gente que não deveria ter mexido no que estava bem feito.

O próximo jogo, diante do Bragantino na quarta-feira pela Copa do Brasil, deveria ter promoção geral de ingressos na arquibancada. Apesar do adversário e do horário pouco atraente (22 horas), é importante ter torcida no estádio para embalar a equipe no fim de semana contra o Palmeiras no Pacaembu. Nossos rivais virão pressionados e uma derrota para eles significaria a entrada para a zona da degola do torneio. Tá na hora de embalar e jogar óleo quente no porquinho. Eu quero ver pururuca!

Saudações Tricolores!

Nota dos personagens da partida:

Rogério Ceni Pouca participação. Sem culpa no gol tomado. Nota: 6,5

Douglas Uma boa partida. Sua suspensão abrirá vaga para Luiz Ricardo. Nota: 7,5

Antônio Carlos Veio de contusão e não comprometeu. Jogou meio tempo e foi substituído. Nota: 6,0

Rafael Tolói Jogou simples e sério. Nota: 6,5

Reinaldo Fraco no apoio, foi regular na defesa. Nota: 5,5

Denílson A falha individual no gol do Vitória ‘sujou’ sua nota. Nota: 4,0

Souza Jogo regular na ligação. Nota: 6,5

PH Ganso Ótima assistência no primeiro gol do jogo. Depois, teve atuação regular. Nota: 7,5

Kaká Muita movimentação e alguns chutes perigosos a gol. Vai melhorar o time. Nota: 7,5

Alexandre Pato O nome do jogo. Movimentou-se bem, saindo de trás e chegando na área. Dois belos gols. É impossível um jogador como ele ser reserva do Ademílson e do Osvaldo. Tomara que esta atuação seja seu recomeço no Tricolor e na carreira. Nota: DEZ

Alan Kardec Fez o que se espera de um centroavante: Gol. E foi um belo gol, se colocando bem, driblando o goleiro com o corpo e saindo para o abraço. Saiu ainda no primeiro tempo com uma torção. Nota: 8,0

Osvaldo Entrou no lugar de Kardec, teve alguns momentos mas não brilhou. Nota: 5,5

Paulo Miranda No lugar de Antônio Carlos, jogou sério e teve certo destaque na defesa. Nota: 6,5

Muricy Nada de três atacantes ou de “4-2-3-uns da moda”: Esta é a formação do São Paulo ideal, com dois volantes, dois meias e dois homens de frente. O time fica mais compacto e equilibrado. Se melhorar finalização e consertar as besteiras da defesa terá futuro. Nota: 6,5

Imagem: Site Oficial | São Paulo FC

PS: O espaço é livre para você emitir sua opinião, porém respeite o blog e seus leitores.
Mensagens consideradas 
impróprias ou ofensivas serão deletadas antes mesmo de irem ao ar.

Me siga no Twitter: http://twitter.com/danielperrone
Curta a Fan Page: http://facebook.com/danielperronespfc
Instagram: http://instagram.com/danielperrone

Opine, palpite, participe do Blog do Maior do Mundo!