Inter encostando no líder do Brasileirão

Leia o post original por Pedro Ernesto

Foto Mauro Vieira/Agência RBS

Foto Mauro Vieira/Agência RBS

 

Mais uma vitória do Inter em Gre-Nal. Nada novo, pois faz dois anos que o Inter não perde para o Grêmio. No primeiro tempo, um jogo parelho. Já na segunda etapa, apareceu a superioridade colorada. No primeiro gol, Alex abriu a defesa do Grêmio a dribles. Meteu a bola na esquerda para Fabricio. O cruzamento perfeito chegou até Aránguiz, que meteu o gol de cabeça. No segundo, foi um contra-ataque em que Aránguiz deu pro D’Alessandro. O argentino enfiou para Cláudio Winck. Pará veio na corrida e foi driblado. Daí o chute certeiro para vencer Marcelo Grohe e marcar o segundo gol, liquidando o Gre-Nal. O resultado ganha ainda mais importância com o empate do Cruzeiro contra o Criciúma e o empate do Fluminense contra o Coritiba. Apenas dois pontos separam o Inter da liderança do campeonato. São, agora, quatro vitórias consecutivas.

Ofensivismo
O Grêmio resistiu bem ao Inter no primeiro tempo. Tinha um time equilibrado, com dois volantes, dois meias e dois atacantes. No intervalo, Felipão inventou, mais uma vez, colocando três atacantes como fizera na Copa contra a Alemanha. O time deixou espaços para o Inter construir sua vitória, que até foi barata nos 2 a 0. Dudu, Barcos e Fernandinho não fizeram o Grêmio atacar, mas, sim, se abrir para vitória colorada. Felipão ousou e se quebrou. E ainda deixou Luan no banco para colocar Rodriguinho no time.

Futuro
Já são três derrotas consecutivas do Grêmio no Campeonato Brasileiro. Dá para dizer que a luz amarela está acesa. Os três próximos jogos do Grêmio são contra Criciúma, na Arena, Cruzeiro, no Mineirão, e Corinthians, na Arena, outra vez. O jogo contra o Criciúma é uma finalíssima para o Grêmio. Depois, tem dois jogos duríssimos. Só que a vantagem sobre o Flamengo, o primeiro do rebaixamento, é de apenas seis pontos. É preciso ganhar com urgência, sob pena de flertar a linha do rebaixamento. Isso não pode acontecer.

Decisão
Ficou claro, nas entrevistas dos dirigentes do Grêmio, que foi dado a Felipão a possibilidade de estrear no jogo contra o Criciúma. Entendo isso como um grave erro de gestão. Felipão deveria ter estreado contra o Vitória. Não o fez e, agora, argumenta que não conhece seus jogadores. E a direção deixou para ele escolher se estreava no próximo domingo. Enquanto isso, as derrotas se acumulam. O time vai de mal a pior no Brasileirão. Felipão é apenas um treinador. Nada mais do que isso e que vem de um enorme vexame na seleção. Ele que trabalhe e conheça logo seus jogadores para, com sua capacidade, tirar o Grêmio deste buraco.

De menos
De nada adiantou o banho de civilidade que tomamos com a Copa do Mundo, com os estrangeiros que nos visitaram. Passada a grande competição, temos pancadaria por toda parte. Aconteceu no Gre-Nal e na partida de Santos e Corinthians. Está na hora de terminar com duas torcidas em clássicos. A Brigada marcou um ponto de concentração e os torcedores do Grêmio não aceitaram. Foram para outro lugar. Melhor que tenha só uma torcida e que o policiamento fique cuidando da cidade.

Demmmmaaaiiiisss
Para o Inter, o momento é maravilhoso. O time está isolado na vice-liderança, apenas dois pontos atrás do líder Cruzeiro. Nos Gre-Nais, não se teve conhecimento do Grêmio. Nos clássicos deste ano, um empate e três vitórias. Fez nove gols e tomou somente três. Vai completar, antes do final do mês, dois anos sem derrotas para o maior rival. O único problema colorado do momento é fazer diferença de dois gols contra o Ceará, na quarta-feira, pela Copa do Brasil.