Inter chega fragilizado para enfrentar o Ceará

Leia o post original por Luciane Bemfica

Time misto
O fato de o Inter entrar em campo nesta noite, contra o Ceará, remete a alguns raciocínios. O primeiro é que vê pouca possibilidade de reverter a vantagem de 2 a 1 do adversário. A segunda é de que o técnico Abel Braga dá prioridade para o Brasileirão, já que conseguiu encostar no líder e vê boas possibilidades de conquistar o título. Mas há ainda o prêmio que um time fracassado na Copa do Brasil, incrivelmente, recebe: participar da Copa Sul-Americana.
Seja qual for a razão, o Inter chega fragilizado para enfrentar o Ceará. Vai usar time misto. Deixará de fora jogadores de relevância, como D’Alessandro, Alex e Juan, além dos dois Wellingtons, o Silva e o volante, que já atuaram por Fluminense e São Paulo. Abelão joga esta noite com um olho no sábado, quando enfrenta o Goiás, no Serra Dourada.

Repetição
Se formos pelas palavras de Luiz Felipe Scolari, o Grêmio só será alterado na lateral esquerda pela obrigatória ausência de Pará, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Seria preservar os 90% pregados por Felipão depois do Gre-Nal. Mas duvido que isso aconteça. O técnico deve ter visto problemas importantes. Pode trocar zagueiros, buscar um meio-campo mais criativo e pode, também, tentar melhores alternativas ofensivas. Felipão tem a semana livre para treinar e conhecer melhor seus jogadores.
Conselho Deliberativo
Deu briga na reunião do Conselho do Grêmio. Tudo porque elementos da torcida Geral, com a compreensão de que a torcida está maior do que o clube, resolveram não atender ao acerto entre o clube e a Brigada Militar, de que deveriam se concentrar, para ir ao Gre-Nal, nas escolinhas do clube, no bairro Cristal. Foram cobrados e saíram da reunião. Os dirigentes do clube reprovaram da atitude desses torcedores. Que por sua parte alegam não terem sido consultados sobre a mudança da concentração. Sugiro que Luiz Felipe os informe do time que colocará em campo no domingo.

Demmmmaaaiiissss
O novo modelo de disputa da Copa do Brasil a valoriza muito. Os seis clubes que estiveram na Libertadores participam. Juntam-se a outros 10 que superaram as três fases da competição. A Copa do Brasil ficou valorizada, mas também bem maus difícil de conquistar.

De menos
A final desta noite da Libertadores não chega a chamar a atenção de quem gosta de futebol. Se e verdade que San Lorenzo e Nacional-Par se classificaram por méritos próprios, também é verdade que não têm grife. Principalmente, o Nacional. Mas chegaram à final e merecem festejar o título. Aposto no San Lorenzo. O time do Papa conquistará sua primeira Libertadores.