A LEI DO RETORNO NUNCA FALHA

Leia o post original por K.O.N.G

Art. 2, § 1 do Estatuto do Torcedor Atleticano: nunca ouse criticar esse cara.

Fala, cambada!

O destino é engraçado mesmo. Nos últimos jogos o Galo conquistou vitórias sofridas, algumas delas creditadas à “sorte do burro”, quando os adversários metiam a bola contra o próprio patrimônio ou quando quando o tento que decretava nossa vitória era anotado no apagar das luzes. Na Recopa foi assim. Foi assim contra o Atlético Paranaense, contra o Palmeiras e contra a Chapecoense. Aí a vida nos mandou esse boleto maldito cobrando tudo de uma vez, com juros e correção. Num jogo só provamos do nosso próprio veneno, deixando escapar a vitória com um gol contra do nosso melhor zagueiro – que tem crédito eterno – e num lance já nos acréscimos, faltando pouco mais de um minuto para o final da partida. É a lei do retorno, ou de causa e efeito: quem com gol contra fere, com gol contra será ferido. Ê Galo.

Quando finalmente achávamos que iríamos colar de vez no G4, a sorte do burro resolveu acabar, tal qual gás de refrigereco 2 litros quando você deixa a tampa aberta. Time que pensa que pode ser campeão de alguma coisa não pode se comportar como o Galo dos minutos finais do jogo de ontem. Nunca. Foi feio ver o Atlético se postando como um América da vida… credo. Time que busca algo, senão o meio da tabela, não pode vacilar desse jeito. Até agora foram nada menos que 11 pontos jogados fora contra Goiás, Chapecoense, Criciúma, Bahia e agora, Figueirense. Gostaria de saber qual é o real objetivo do Atlético nesse campeonato… às vezes ele está sendo cumprido e nós ficamos aqui sofrendo à toa, iludidos. Sei lá, vai que a meta do Galo seja ficar ali no meio da tabela mesmo? Já que nosso treinador é tão sincero em suas entrevistas, poderia responder essa pra gente.

Porque se Levir ainda acha que esse é o Galo de 2006, temos um problemão. Ao contrário da última passagem dele aqui, hoje não estamos lutando para voltar para a primeira divisão. Hoje queremos ver o time lá em cima, brigando pelo título. Queremos ser é campeões, caramba. E isso não tem nada de “narizinho em pé”, Levir. Se você não entendeu isso até agora, fica difícil falarmos a mesma língua.

#GaloSempre

Clique aqui e avalie os jogadores do Galo que estiveram em campo nesse domingo: VOCÊ DÁ A NOTA.