Plunct, plact, Dunga! O carimbador maluco não vai a lugar nenhum

Leia o post original por Mauro Beting

O que Dunga disse para a revista “Época”:

– Para ter carimbo de craque, tem de ter o carimbo de campeão do mundo nas costas.

O que o futebol diria para o técnico Dunga:

Cruyff. Di Stéfano. Puskás. Messi. Eusébio. Zico. Zizinho. Platini. Leônidas da Silva. Domingos da Guia. Falcão. Pedro Rocha. Van Basten. Rivera. Yashin. George Best. Moreno. Franco Baresi. Elías Figueroa. Roberto Baggio. Cristiano Ronaldo. Rummenigge. Ademir da Guia. Coluna. Gullit. Sócrates. Julinho. Boszik. Luisito Suárez. Stanley Matthews. Reinaldo. Careca. Carrizo. Kopa. Sindelar. Masopust. Ocwirk. Giresse. Seeler. Facchetti. Valentino Mazzola. Mazurkiewicz. Cech. Lato. Gento. Jair Rosa Pinto. Neeskens. Toninho Cerezo. Keegan. Paolo Maldini. Dassaev. Kocsis. Friedenreich. Raúl. Spencer. Arsenio Erico. Francescoli. Sívori. Labruna. Luís Pereira. Néstor Rossi. Tesourinha. Cubillas. Giggs. Boniek. Pedernera. Dirceu Lopes. Sandro Mazzola. Figo. Gigi Riva. Júnior. Hidegkuti. Kubala. Zamora. Stoichkov. Hagi. Verón. Tigana. Eto’o. Cantona. Blokhin. Weah. Drogba. Canhoteiro. Ademir de Menezes. Suker. Michael Laudrup. Bergkamp. Boniperti. Riquelme. Fontaine. Romeu Pelicciari. Deyna. Valderrama. Hugo Sánchez. Nedved. Leandro. Evaristo. Nordahl. Schmeichel. Rincón. Fausto. Pagão. Heleno de Freitas. Danilo Alvim. Bauer. Bettega. Barbosa. Khan. Bernabé Ferreyra. Savicevic. Litmanen. Nelinho. Oscar. Renato Gaúcho. Edmundo. Djalminha. Dario Pereyra. Dalglish. Dzajic. Skoglund. Dennis Law. Simonsen. Gamarra. Marinho Chagas. Scholes. Ibrahimovic. Shevchenko. Albert.

Todos não foram campeões do mundo.

Não são craques, Dunga?

Se uma faixa no peito é sinônimo de “craque”, quer dizer, então, caro capitão campeão do mundo em 1994, que Guivarc´h, que foi campeão mundial em 1998, é o que Just Fontaine não foi: craque? (E só para falar de centroavantes franceses..)

Mais nenhum campeão mundial vou citar – pelo respeito que sempre merece um vencedor. Respeito que nem sempre é admiração.

Respeito que Dunga parece não ter por quem não é o que ele mereceu ser em 1994.