Técnico Tite admite que se preparou para a seleção brasileira

Leia o post original por blogdoboleiro

Tite se preparou para dirigir a seleção brasileira, sucedendo o técnico Luiz Felipe Scolari. O treinador disse que estudou, leu livros, assistiu jogos no Brasil e na Europa, acompanhou quase todas as partidas da Copa do Mundo, pela televisão ou nos estádios. Fez aquilo que o cooredenador de seleções Gilmar Rinaldi queria no perfil do novo comandante. No final, Tite viu Dunga ser escolhido pela CBF para dirigir um novo ciclo mundial do time do Brasil.

“Há uma competição neste sentido. Vários treinadores estavam qualificados para este cargo, como Abel Braga, Cuca, Marcelo Oliveira, Muricy Ramalho e outros. Eu também, com o que venho fazendo e conquistando nos últimos cinco anos”, afirmou.

Como foi preterido, Tite agora planeja nova rodada de estudos. Está fechando com o empresário Gilmar Veloz, uma passagem pela Europa para acompanhar partidas e treinos, além de conversar com treinadores.

Na quarta-feira da semana passada, o técnico foi à Argentina para ver de perto a final da Copa Libertadores da América, entre San Lorenzo e Nacional, do Paraguai (1 x 0). Antes, passou pelo Boca Juniors e, junto com o auxiliar técnico Cléber Xavier, conversou com Carlos Bianchi, um dos expoentes do futebol argentino.

Há duas semanas, Tite foi consultado por intermediários se estaria interessado em dirigir a seleção do Paraguai. Ele disse que poderia conversar. O contato ficou nisso. A Federação Paraguaia ainda não anunciou quem vai dirigir o time nacional nas eliminatórias da próxima Copa do Mundo.

De Porto Alegre, Tite conversou na manhã desta segunda-feira com a rádio Jovem Pan. Perguntado sobre a informação de que teria sido preterido pela CBF por causa da amizade com Andrés Sanchez (e-presidente do Corinthians e desafeto político de José Maria Marin e Marco Polo Del Nero), Tite respondeu: “Se foi por isso, mostra que não conhecem como eu sou fiel aos meus princípios”.