Inter tem amanhã um confronto direto

Leia o post original por Pedro Ernesto

Volantes colorados

Divulgação Inter/ Alexandre Lops

Divulgação Inter/ Alexandre Lops

São cinco vitórias consecutivas no Campeonato Brasileiro. São cinco jogos sem levar gols. E isto se dá quando Abel Braga coloca dois volantes no time colorado. O sistema defensivo mostra alta competência. Acontece que amanhã o treinador não poderá contar com Wilians, que está contundido, e Welington, que pertence ao São Paulo.

Ygor é a primeira solução. Está escalado. O outro volante deve ser Aránguiz. Ele recua, e o treinador pode escolher um dos três jogadores: Alan Patrick, Jorge Henrique ou Valdívia. Tem para todos os gostos. Só o que Abel não pode fazer é abrir mão de uma segurança defensiva que está dando muito certo. E ainda deve se considerar a qualidade do São Paulo, um time que precisa ser cuidado de perto. Este é um confronto direto. Ganhando, o Inter praticamente elimina concorrente poderoso para classificação no G 4.

Modificações

Difícil entrar na cabeça do técnico Felipão para saber o que ele pensa sobre alterações no time para o difícil jogo da quinta-feira contra o Cruzeiro, no Mineirão. O treinador já deixou claro que vai marcar muito. Ele reconhece que o momento do time mineiro é melhor.

Pará deve voltar. O que não se sabe é qual a lateral que ele irá ocupar. Mas suas qualidades de marcador definem sua escalação. Matías Rodrigues e Zé Roberto apoiam com qualidade, mas são deficientes na marcação. E quem ocuparia a lateral esquerda se Zé Roberto não jogar? Difícil responder. Acho que até o Felipão tem muita dúvida. No meio, a quase certeza da presença dos três volantes. Barcos deve voltar por sua experiência, mesmo que Lucas Coelho tenha sido decisivo contra o Criciúma. Felipão ainda pode tirar Dudu do time colocando mais um no meio-campo. Tudo em nome de uma forte marcação no Cruzeiro.

Copa do Brasil

Vejam como são as fases. O Grêmio, que anda se arrastando no Brasileirão, vai para o sorteio da Copa do Brasil e tem como o adversário o Santos, e ainda decidindo na Vila Belmiro. Já o Cruzeiro, que vive um momento maravilhoso, pega o Santa Rita-AL.

A diferença de dificuldade chega a ser um abismo. São as fases da vida. Parece que existem épocas que tudo fica dificultado pelo destino. Só resta ao Grêmio chamar sua torcida para a Arena no jogo de ida para tentar a vitória e um escore para ter tranquilidade no jogo de volta. Historicamente, os clubes gaúchos vão mal lá na Vila. Por isso, fazer escore significa a grande saída.