Santos tenta nova antecipação na Globo. Venda de atleta também é opção

Leia o post original por Perrone

Cobrado por impostos atrasados e com dificuldade para pagar em dia direitos de imagem de seus jogadores, a diretoria do Santos vai tentar uma nova antecipação de receitas referentes às cotas de transmissão pagas pela Globo. Além disso, o alvinegro está de portas abertas para interessados em comprar seus atletas. O problema é que, pelo menos até terça-feira, só tinha recebido sondagens, nada firme.

Em reunião do Comitê de Gestão, na semana passada, mais uma vez foi discutido o aperto financeiro na Vila Belmiro. Entre os temas, estava existência de impostos não pagos. A maioria na gestão de Marcelo Teixeira, mas uma pequena parte na atual administração, de acordo com um dos participantes do encontro. Causa calafrios em alguns membros do comitê a lembrança de que eles podem ser responsabilizados pessoalmente por tributos recolhidos e não repassados aos cofres do Governo. Como aconteceu com o corintiano Andrés Sanchez, acusado de crime fiscal.

Esse fantasma faz com que a ideia seja usar parte da nova antecipação para quitar uma parcela dos tributos, ainda que mínima, pois o dinheiro precisa render para direitos de imagem e outros compromissos. Se possível, também está nos planos vender ao menos um atleta.

Nos próximos dias, por exemplo, o clube tem pela frente uma parcela de luvas para Thiago Ribeiro. Para pagar salários e direitos de imagem, o Santos pinga cerca de R$ 4,5 milhões por mês. Mas a manutenção do departamento de futebol inteiro, contando luvas parceladas e outros gastos esporádicos, consome pelo menos cerca de oito milhões mensais.

Essa não é a primeira vez neste ano que o time da Vila Belmiro grita por socorro nos corredores da Globo. Em março, o Conselho Deliberativo autorizou a antecipação de R$ 53 milhões referentes aos contratos de transmissão com a emissora.

A direção, então, pediu antecipação de R$ 15 milhões. Pelo menos uma parte do dinheiro chegou em abril, num momento dramático. Os jogadores entravam em campo nas finais do Campeonato Paulista com direitos de imagem atrasados.

O valor pedido na época é igual à quantia cobrada pela União em dívidas referentes a uma série de impostos que estariam atrasados e foi revelada pelo Blog do Rodrigo Matos. Esses débitos são questionados pela diretoria santista. Existem outras cobranças.

`Procurado pelo blog, por meio de sua assessoria de imprensa, Odílio Rodrigues, presidente do Santos, disse que não falaria sobre o assunto.

Vale lembrar que as antecipações de cota de TV, geralmente, são feitas da seguinte forma: o clube pega o empréstimo num banco e a emissora se compromete a repassar o valor para a instituição financeira na data combinada.