Santos não é um adversário desprezível

Leia o post original por Pedro Ernesto

Marcelo Oliveira/Agência RBS

Marcelo Oliveira/Agência RBS

Arena lotada
Não sei se será tanto. Mas tenho certeza de que teremos um dos maiores públicos da história recente do estádio do Grêmio. A Copa do Brasil está entranhada na cultura do clube como uma competição que é feita ao seu estilo. O treinador também tem a marca de quatro conquistas. Essas duas valências mostram ao torcedor que é por aí que o seu clube pode conquistar um título depois de intermináveis 13 anos.

O Santos não é um adversário desprezível. Robinho pode estar voltando. E como a decisão é na Vila Belmiro, melhor que o Grêmio faça algum escore que leve o time com boas condições de classificar. Vai ser um mar de gremistas, todos esperançosos do sucesso que não enxergam há bastante tempo. Até agora nem Fábio Koff conseguiu devolver as conquistas. Só que agora Koff tem o inestimável reforço de Felipão. Dose dupla para ganhar a cobiçada Copa do Brasil, já que no Brasileirão está muito complicado.

Trocas pontuais
Felipão treinou a maior parte do tempo, ontem, com portões fechados. Ele não queria que os repórteres visualizassem suas alterações. Mas os meninos da reportagem conseguiram ver que ele treinou com Pará e Matheus Biteco.

Matías foi mal na partida contra o Timão. Sua tarefa de marcação é muito ruim. No meio, com ausências importantes, entre Walace e Biteco, ele deve ficar com o último. No final do treinamento, os portões foram abertos, e Matías Rodrigues e Walace estavam no time titular. Mas eles devem ficar no banco. São as alterações para pegar o Santos.

Curso de gestão
Uma bela iniciativa tomada pelo ex-presidente colorado Fernando Carvalho. Ele está lançando em Porto Alegre um curso de gestão sobre futebol. Os maus resultados dos nossos clubes e, principalmente, o fiasco da nossa Seleção, recomendam estas iniciativas. Importantes dirigentes e profissionais serão responsáveis por palestras. Precisamos melhorar a gestão de nossas entidades e os profissionais de todas as áreas do futebol.

Demmmaaaiissss
A iniciativa de Fernando Carvalho tem tudo a ver com o momento do futebol brasileiro. Nossos clubes foram eliminados precocemente da Libertadores. No Mundial, encontramos os fracassos do Inter, do Santos e do Atlético-MG. Da Seleção, nem se fala: 10 a 1 em três dias. A ideia do Fernando servirá para discutirmos estes fracassos, que se sucedem perigosamente.

De menos
Acusações feitas a dirigentes ou colocação de problemas de gestão precisam ser feitos com boa dose de proximidade. Atirar problemas por meras suposições nada contribuem. Como na política, o futebol tem os que governam e os que fazem oposição. É muito bom ter oposição. Fortalece o clube, mas ela precisa ser feita com responsabilidade.