Empresário de Nilmar lamenta revelação de Ximenes: “Mandou mal mano”

Leia o post original por blogdoboleiro

Depois de confirmar em um vídeo que estava conversando com o presidente do Internacional, Giovanni Luigi, o empresário de Nilmar disse neste domingo – via redes sociais – que também dialoga com Ronaldo Ximenes, vice-presidente de futebol do Corinthians. Mas esta revelação só aconteceu por conta da irritação de Orlando da Hora com declarações do dirigente corintiano. “Mandou mal, mano”, escreveu ao final de um texto longo.

Orlando leu pela internet uma entrevista em que revelou ter conversado com o representante do atacante depois que Nilmar conseguiu a liberação oficial do Al-Jaish, clube do Catar, com quem tinha ainda dois anos de contrato. “A proposta inicial é assustadora, mas vamos conversar ainda mais”, disse Ximenes.

Na mesma entrevista, o dirigente corintiano confirmou a informação de que o mesmo Al-Jaish está interessado no peruano Pablo Guerrero e que teria proposto pagar 7 milhões de euros. Orlando da Hora uniu as duas declarações e saiu em defesa da contratação de Nilmar.

Assim: “Eu tenho que defender meu atleta. Um clube que está vendendo um atleta por 7 milhões de euros e tem chances de pegar um atacante que foi campeão, artilheiro, ídolo, que jogou em seleção brasileira com altíssimos índices alcançados, precisa ver as estatísticas. No Brasil, não se faz estatística de nada. Nilmar é um dos poucos jogadores que fizeram três gols em um só jogo pela seleção brasileira. E ele é jogador custo zero”.

No argumento, escrito somente com letras maiúsculas, Orlando da Hora usou uma frase do ex-jogador Neto, comentarista e apresentador da TV Bandeirantes, para indicar que Nilmar pode se transferir para um clube na Europa: “Como  bem diz o Neto, jogador que volta ao Brasil é porque não tem mercado na Europa. A gente tem que ficar por aqui mesmo e deixar o futebol brasileiro em paz”, escreveu ainda em Doha, no Catar.

No final da mensagem, Orlando manda um duro recado para torcedores do Internacional que chamaram o empresário de “burro” e o acusaram de ter prejudicado a trajetória do jogador na seleção brasileira. “Eles queriam que o Nilmar rompesse contrato com o Al-Jaish para ir à Copa do Mundo. Ele perdeu o quê com isso?”, perguntou referindo-se ao 4º lugar do Brasil no Mundial. E depois, veio a ameaça: “Se o Nilmar acertar com o Internacional, a gente ainda vai se encontrar no Beira Rio”.

E, para Ronaldo Ximenes, Da Hora deixou um recado: “Falamos que não falaríamos nada na impressão até que a gente acertasse ou não acertasse (a negociação). E você descumpriu. Mandou mal mano”.