Não entendi a troca de Oswaldo de Oliveira por Enderson Moreira; o promissor técnico é uma boa aposta; Tite seria o nome ideal

Leia o post original por Vitor Birner

De Vitor Birner

A saída

O Santos demitiu Oswaldo de Oliveira por causa das últimas derrotas e da irregularidade do time na temporada.

A maioria dos elencos do nível similar ao do Santos viveu uma sequência de resultados ruins nos campeonatos brasileiros por pontos corridos.

Acontece sempre. É normal.

O principal fator para as oscilações da atual equipe do Peixe é o desempenho individual de vários jogadores.

Não há grandes problemas táticos ou erros nítidos de escalação.

Atletas jovens, como alguns do Peixe, costumam ter altos baixos, principalmente se não houver um líder técnico entre os titulares.

Quando Robinho, único capaz de exercer o papel deste comandante entre as quatro linhas, jogou, a qualidade do futebol santista aumentou.

Parte dos treinadores evita trabalhar com os boleiros inexperientes porque é difícil compreender como irão atuar.

Sofrem para prever se vão tremer no jogo difícil, ficar deslumbrados com a fama, brilhar e resolver o confronto…

Oswaldo de Oliveira gerenciou a necessidade de usar os jovens da base em algumas posições e ficou refém doutras circunstâncias.

Leandro Damião, contratado por uma fortuna, não conseguiu justificar o investimento.

Sei que os dirigentes gastaram mais do que vale o o futebol do centroavante, mas se ele repetisse os momentos de destaque no Internacional os resultados do time seriam melhores.

Thiago Ribeiro oscila. Lucas Lima também.

Do meio para frente, apenas Arouca mantém o padrão satisfatório com regularidade maior (não levei em conta o Robinho porque chegou faz pouco tempo).

O treinador fez quase todo possível.

A chegada

Acho válida a discussão sobre a mudança na proposta de jogo, pois o time de vez em quando joga aberto demais fora de casa.

Concordo que a torcida não pode estar feliz com o futebol santista.

Mas lembro que no meio do Brasileirão e da Copa do Brasil, o o ex-técnico da equipe mal teve tempo para treinar, corrigir falhas e fazer ajustes.

.Eu entenderia a decisão da diretoria caso optasse pelo Tite, pois é melhor que Oswaldo de Oliveira e poderia aproveitar o restante do Brasileirão para começar o trabalho e colher os frutos ano que vem.

O escolhido foi Enderson Moreira, um dos promissores nomes na função.

Ele se destacou no Goiás, aonde chegou na vigésima sétima rodada do campeonato brasileiro da segunda divisão em 2011 e conquistou sete vitórias, um empate, e perdeu quatro vezes.

Os esmeraldinos terminaram no décimo primeiro lugar.

Ganhou o estadual do ano seguinte e a segunda divisão do campeonato brasileiro.

No importante título da segundona em 2012 tinha jogadores de nível acima do padrão da Série B.

O centroavante Walter e Ricardo Goulart, hoje no Cruzeiro, participaram da campanha.

O elenco santista não é o melhor do Brasileirão e Enderson Moreira nunca se destacou em torneios nacionais de primeira divisão.

Está claro que trata-se de uma aposta.

Pode até fazer o trabalho superior ao do Oswaldo de Oliveira,

Apenas acho que uma aposta interessante não explica a saída do profissional que cumpriu o dever a contento.