STJD abre inquérito e investiga se Petros jogou irregularmente

Leia o post original por blogdoboleiro

O procurador geral do STJD, Paulo Schmitt, pediu a instauração de inquérito para apurar se o Corinthians e/ou a Federação Paulista de Futebol cometeram infrações da inscrição do volante Petros.  “Mandei para o presidente do STJD (Caio César Vieira Rocha) e vamos ver como o assunto caminha”.

Na prática, a procuradoria vai estudar a documentação do caso enviada pela CBF na última quarta-feira.  Schmitt já tem em mãos um ofícios e documentos sobre o contrato entre Corinthians e Petros e sua inscrição. No mesmo pacote de papéis, a FPF reforçou o argumento de que nada está irregular.

O site do STJD resumiu o caso da inscrição de Petros assim:

“Emprestado pelo Sev-Hortolândia, Petros teve o contrato rescindido e o novo e definitivo com o Corinthians foi firmado de 2 de agosto até 31/05/2018. Apesar disso, o jogador teve o nome registrado no BID (Boletim Informativo Diário) da CBF no dia 1° de agosto, dia anterior a vigência contratual e de término do empréstimo.”

A Procuradoria do STJD vai analisar o caso e ver se o Corinthians violou artigo que trata de escalação irregular (art. 214, pena: perda dos pontos de cinco jogos onde Petros foi listado na súmula e multa até R$ 100 mil)).

Será analisado também se os corintianos não celebraram “no mesmo ato, dois ou mais contratos de trabalho consecutivos com o mesmo atleta, para períodos seguidos” (art 216, inciso II, pena: multa até 100 mil reais e suspensão do atleta até 80 dias ).

O clube paulista pode também ser indicado por deixar de cumprir ou dificultar o cumprimento do Regulamento Geral da Competição (art. 191, pena: multa até R$ 100 mil).