Encontro de dois treinadores que trabalham com sabedoria

Leia o post original por Pedro Ernesto

Em campo, um clássico com dois dos principais times brasileiros. Fora dele, mas bem ao lado, dois treinadores de longa e exitosa carreira no futebol brasileiro, que somam muitos títulos e estão entre os profissionais que mais ganharam nas duas últimas décadas. Travaram batalhas inesquecíveis.
Luxemburgo está tendo um desempenho fantástico no Flamengo. Tem cinco vitórias consecutivas, tirou o time da última colocação e já sonha com G4. Acaba de conseguir uma classificação fantástica na Copa do Brasil, contra o Coritiba, e é uma das sensações do momento.

Felipão, depois do duro golpe que levou pelo fiasco da Seleção Brasileira na Copa do Mundo, tenta recuperar seu prestígio no Grêmio. Até agora ainda luta para conseguir um time com padrão de jogo definido. Está encontrando dificuldades, apesar de estar a apenas quatro pontos do G4, mesmo objetivo que tem o Flamengo.

Um encontro de dois treinadores que fazem parte da história recente do futebol brasileiro e que ainda trabalham, com experiência e sabedoria, buscando sempre um lugar de destaque.

Três volantes

O elenco do Grêmio tem carências naturais. Com jogadores punidos ou lesionados, fica ainda mais complicado. Talvez isto tenha feito o técnico Felipão treinar com três zagueiros e três volantes, com centroavante de referência ou sem ele. Vai acabar optando por três volantes, o que pode redundar em proteção defensiva muito boa. E acabou optando pela sua história: sempre ter uma referência no ataque.

Lembram do Jardel? Era exatamente isto. E na Copa, Felipão morreu abraçado a Fred, jogador de referência que afundou completamente. Mas o mais importante no jogo de hoje é tirar o entusiasmo do Flamengo e suas grandes vitórias consecutivas. Por isto, a prudência dos três volantes.

Maracanã lotado

Que bom saber que o Flamengo saiu da lanterna. Grandes clubes, com grandes torcidas, não podem ocupar estas posições finais da tabela de classificação. É ruim para o futebol. Luxemburgo trabalhou nos três ou quatro últimos anos sem sucesso algum, dando a entender que estava completamente superado. No Mengão, pelo menos até agora, acertou a mão. O time joga e ganha.

E vai ter o apoio do torcedor. Os flamenguistas lotam o Maracanã quando seu time vai bem. Eu gosto de jogo com casa cheia. São os torcedores que fazem o grande espetáculo. Grêmio x Flamengo é um clássico que merece casa cheia. Claro que isto se dará pelo momento do Mengão. Os jogadores do Tricolor vão gostar do ambiente. Tudo indica um jogo maravilhoso.

Demmaaiisss

O Grêmio precisa ter muito cuidado no jogo de hoje. O Flamengo está embaladíssimo. Se conseguir ganhar, fica com os mesmo 28 pontos que o Tricolor. Os ingressos estão todos vendidos. Teremos recorde de público e renda no Brasileirão. As cinco vitórias consecutivas fizeram o time do Luxa empatar com o Internacional. Agora, quer a sexta vitória consecutiva, um feito que ninguém tem nesta competição. Por estas e outras, Felipão vai fechadinho, saindo no contra-ataque e no erro do adversário. Não pode ser diferente.

De menos

Patrícia Moreira deu entrevista, pediu desculpa ao goleiro Aranha, afirmou que não é racista e pediu um encontro com o atleta. Aranha disse que não há motivo para encontrá-la. Penso que ele perde uma boa oportunidade de deixar o ambiente do futebol mais respirável. Claro que eu entendo a situação de um jogador que é mal tratado por torcedores. É duro ser discriminado pela cor da pele.

Se Aranha aceitasse o encontro com Patricia, ela pediria desculpa na frente da pessoa que ela atingiu, numa atitude de grandeza dos dois. Penso que, por pior que tenha sido o problema, o goleiro santista poderia ter outra atitude. Compreendo sua posição. Mas precisamos de momentos como a entrevista da menina. Não tira a culpa dela, mas estabelece um arrependimento que deixa o ambiente menos pesado.