Seis motivos para ficar preocupado com a seleção de Dunga

Leia o post original por Perrone

1 – Otimismo exagerado

Tudo bem que Galvão Bueno e o comentarista Júnior sejam pouco exigentes e disparem elogios à seleção, mas Dunga deveria querer mais. O treinador disse que não esperava tanto da equipe no primeiro jogo sob seu comando e classificou o rendimento como muito bom. Então, o desempenho da equipe não está tão longe do ideal? O Brasil só ganhou de 1 a 0 da Colômbia, que não está no nível de Alemanha, Argentina e Holanda. Além disso, tinha um jogador a menos. Aceitável por ser o início do trabalho, mas muito pouco para o treinador soltar rojões.

 

2 – Faltas

A seleção teve mais a cara do futebol viril de Dunga do que a habilidade que o torcedor brasileiro gosta de ver em campo. Adicione à apresentação do time ao discurso de Dunga de que a equipe precisa saber atacar, defender e fazer o gol na hora certa. O resultado será um time que joga feio e se contenta em ganhar por 1 a 0. O torcedor brasileiro, em sua maioria, não aguenta mais isso.

 

3 – Nervosismo

Como na Copa do Mundo, a seleção se preocupou muito em bater boca com árbitro e adversários. Não havia motivo pra isso num amistoso. Dunga não fez nada para conter seus comandados. Nas Eliminatórias, a tendência é os jogos serem infinitamente mais quentes, e uma expulsão pode ser mortal.

4 – ‘Neymardependência’

Mais uma vez, Neymar livrou a cara do treinador e de seus companheiros de seleção com um golaço. Está com cheiro que vai ser assim nas Eliminatórias: “é só não tomar gol que uma hora o Neymar resolve”.

 

5 – Capitão errado

Neymar foi craque, como quase sempre, mas não foi capitão. É compreensível a tentativa de Dunga de dar mais responsabilidade ao atacante, mas adiantar que a braçadeira é definitivamente dele pode ter sido precipitação. Mudar depois, se ele não entender a missão, vai ficar chato. O capitão tem que ser o mais calmo, saber representar o time junto ao árbitro, afastar dele companheiros encrenqueiros. Neymar não fez nada disso. Apanhou muito, mas continuou deixando a impressão de que faz todas as faltas parecerem piores do que são. Não combina com um capitão.

6 – Safra

A seleção não teve contra a Colômbia e não existe expectativa de ter para as Eliminatórias um veterano que jogue em alto nível (de verdade) para encorpar o time e facilitar a transição até o Mundial. Como também não teve um moleque talentoso a ser lapidado até a Copa da Rússia para ser o parceiro de Neymar. O jovem com mais potencial era um zagueiro, Marquinhos. A safra não ajuda o treinador.