Advogado do RS pede na Justiça a suspensão de Santos x Botafogo

Leia o post original por blogdoboleiro

O advogado Daniel Gomes Pereira, torcedor e sócio do Grêmio entrou com uma ação na 16ª Vara Cível do Fórum da Comarca de Porto Alegre, pedindo a suspensão do jogo entre Santos e Botafogo, válida pelas quartas de final da Copa do Brasil com data marcada para 1 de outubro. “Entrei com a ação como sócio do clube porque me sinto prejudicado”, disse Daniel ao Blog do Boleiro.

Ele se refere à punição do STJD que excluiu o Grêmio do torneio e determinou multa de R$ 54 mil por atos de racismo de seus torcedores contra o goleiro santista Aranha, durante a partida entre Grêmio e Santos (0 x 2), no jogo de ida das oitavas de final.

O argumento utilizado na ação é o de “dosimetria da pena com peso não adequado”.

 “O artigo 243G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva  prevê a punição de exclusão do campeonato em caso de ato discriminatório. Mas o que aconteceu na Arena do Grêmio foi injúria. Ato discriminatório é aquele em que se impede alguém de entrar ou ser expulso de em algum lugar, de conseguir vaga de emprego por causa da raça ou cor. Não foi o que aconteceu no jogo. Aquilo foi injúria grave”, disse.

Na ação, o advogado gaúcho anexou cópias de outros julgamentos para justificar como a pena imposta ao Grêmio foi desproporcional. “Tem o caso, por exemplo, dos torcedores em Recife que jogaram um vaso sanitário e mataram outro torcedor fora. O clube (Santa Cruz) foi punido com perda de mando de campo. O que é mais grave: jogar um vaso sanitário e matar uma pessoa ou chamar um negro de macaco?”, argumenta.

O caso pode ser julgado ainda nesta quarta-feira. O STJD marcou para o dia 19 deste mês, a sessão do pleno para decidir sobre o recurso do Grêmio à pena imposta. Será no dia seguinte da partida entre Grêmio e Santos, na Arena do Gremio, pelo Campeonato Brasileiro.