Em apoio a Juvenal, vice do São Paulo pede demissão

Leia o post original por Perrone

Começou o efeito cascata que era esperado com a demissão de Juvenal Juvêncio no São Paulo. Enquanto este post era escrito, Roberto Natel, vice-presidente do clube e primeiro na hierarquia abaixo de Carlos Miguel Aidar, estava a caminho do Morumbi para entregar seu cargo numa reunião de diretoria extraordinária convocada pelo presidente.

“O que ele [Aidar] fez com o Juvenal foi uma traição muito grande com quem o elegeu. Desde que saiu da presidência, o Juvenal não deu uma entrevista, não procurou um jornalista. E ele toma uma atitude dessas? Não posso aceitar”, disse Natel ao blog.

Juvenal foi demitido do cargo de diretor de futebol amador nesta tarde.

Não se sabe se Natel ficaria em seu posto caso não decidisse pedir demissão. O vice-presidente demissionário trata como algo programado o rompimento de Aidar com Juvenal, provocado após entrevista do atual mandatário ao jornal “Folha de São Paulo” na semana passada.

“Percebi o rumo que as coisas estavam tomando e falei com o Aidar até antes da entrevista. Disse que ele não estaria na cadeira de presidente se não fosse o Juvenal. Dei vários conselhos, falei que ele estava escutando fofocas e que um presidente não pode dar ouvido a fofocas, mas ele não me atendeu”, afirmou Natel. Indagado se outros diretores ligados a Juvenal entregarão seus cargos, Natel afirmou que não poderia falar pelos demais.