Quanto amadorismo e ingratidão! Aidar apunhala seu padrinho Juvenal Juvêncio bem no melhor momento do São Paulo em anos. Será que a briga refletirá em campo? E, de tão nervoso, ex-cartola tricolor passa mal em programa de TV!

Leia o post original por Milton Neves

juju aindar sl

Que briguinha mais fora de hora, hein, são-paulinos?

Bem na semana em que o São Paulo conseguiu encostar no líder Cruzeiro, o presidente Carlos Miguel Aidar resolveu apunhalar o seu padrinho Juvenal Juvêncio e explodiu uma desnecessária guerra política no Morumbi.

Quanto amadorismo!

O antigo lorde Aidar está virando quase um Eurico Miranda…

Agora, é óbvio que essa briga refletirá em campo, exatamente quando o São Paulo vive o seu melhor momento em anos.

Afinal, quem consegue trabalhar tranquilamente enquanto os seus superiores estão em pé de guerra?

Prova disso é o Palmeiras, que vez ou outra até monta bons times, mas não consegue expressivos resultados por conta da relação instável de seus cartolas.

Mas, cá entre nós, que pisada de bola de Carlos Miguel Aidar com Juvenal Juvêncio, que foi quem o colocou no “trono” do Morumbi.

“É um traidor. Aliás, eu falei isso para ele. Um traidor vil”, desabafou JJ em entrevista ao portal UOL.

Inclusive, na noite da última segunda-feira, em participação no programa “Fox Sports Rádio”, Juvenal, por todo nervosismo da situação e também por conta de seu tratamento contra um câncer, acabou passando mal ao vivo.

Veja no vídeo abaixo:

Isso tudo, meus amigos, fez com que eu me lembrasse do saudoso José Silveira (1925 – 1999), doente jornalista tricolor que sempre duvidou da classe e educação dos cartolas são-paulinos.

“O São Paulo, intramuros, é um Palácio de Buckingham por fora e um Corinthians piorado por dentro”, dizia na TV Gazeta, fazendo analogia com “as batalhas campais e verbais do Parque São Jorge” nos tempos de Alfredo Inácio Trindade, Wadih Helu e Vicente Matheus.

Opine!