Um jogo que não é para esquecer

Leia o post original por diego simao

O Figueirense perdeu, mas não é o fim do mundo. Obviamente veio em um jogo no qual era obrigado a vencer. Afinal, não pelo fato de jogar bem contra os melhores da competição que deva esquecer daqueles com os quais briga para não cair.

Sim, essa é a nossa realidade até alcançar os tais 45 pontos.

E jogou mal. Simples assim. Não teve cabeça para superar o time baiano lá e o gramado ruim que era igual para ambos os times. Mas vai ver, que quando encontrou nosso ex-dirigente deu blecaute em nossos atletas.

Passado é passado. O próximo jogo é contra o Criciúma em Florianópolis e não pode perder. São apenas 4 pontos de diferença, nem mesmo um empate é bom.

O Tigre não vem bem, apesar da melhora com Dal Pozzo. O time do sul é o Catarinense com maior chance de cair, ou seja, o mais desesperado no momento. Jogo de risco.

Ao alvinegro resta se acalmar e resgatar a tranquilidade e paciência demonstrada em outros jogos. O jogo da Bahia não é para se esquecer, é para se lembrar que o alvinegro não está salvo.

Abraço do Tainha