O futebol brasileiro já recebeu a extrema-unção

Leia o post original por Kako Ferreira

Nosso Peixe passa por uma terrível dificuldade financeira. Sabemos que parte disso podemos colocar na conta de inúmeras ingerências administrativas, é um fator, mas temos outros, estão assassinando a sangue frio nosso futebol e matando os clubes aos poucos, uma tortura cruel em doses homeopáticas.

futebol brasileiro está morrendo

Não precisa ser nenhum cientista econômico para enxergar a realidade: as cifras, o formato e o modelo de negócio do futebol no Brasil, estão fazendo com que esse esporte desça mais rápido que Marcos e o seu carrinho, descendo o Morro da Vó Sovelina.

De uma ponta à outra tudo está errado: da formação de atletas, passando pela ganância de empresários fazendo com que medíocres boleiros acreditem serem craques, dirigentes despreparados preocupados em alimentar egos e bolsos e tantos outros fatos, que necessitaria de uns três dias para terminar de completar.
Pra fechar essa conta impagável: uma entidade que conduz na base da ditadura o moribundo futebol, que um dia, teve como nacionalidade esse país.

Como é possível clubes que movimentam milhões de apaixonados não conseguirem custear seu feijão com arroz? Como é possível uma entidade que só pensa 24 horas por dia em dinheiro, ser tão rasteira ao ponto de deixar que, a cada dia, sua galinha dos ovos de ouro fique sem, ao menos, sua justa porção de ração?

Até quando?

Se algo não for feito, se não arrancarem nosso futebol das mãos da CBF, seremos um punhado de times de várzea de elite. Terceirizaremos nosso futebol, os garotos apenas nascerão aqui e se formarão lá fora. Essa tal entidade viverá de administrar uma seleção de jogadores que, provavelmente, nem o português saberão falar.

O futebol clama por socorro!

Acho engraçado como alguns seres magnânimos, como assim acham que são, vão a programas esportivos dar milhões de teorias, dizem que não entendem o motivo do torcedor brasileiro se afastar cada vez mais da seleção.
Ah, não sabem? Eu ajudo:
Estamos entrando em uma das fases mais empolgantes (dentro da nossa realidade)do futebol brasileiro. No Brasileirão começa a definição de quem se credencia a disputar o título, na Copa do Brasil começaram as fases finais. E aí, o que faz a entidade suprema do futebol Tupiniquim? Tira os principais jogadores, dos principais times, para abastecer aquela seleção, cada vez mais odiada pelo brasileiro, para disputarem amisto$os tão empolgantes quanto uma partida de gamão.

Pois é amigos, nosso futebol respira por aparelhos e não vemos prognóstico de melhora. Quando pedimos por mudanças que venham desfibrilar o pobre coração futebolista, fazem-se de surdos e nos cortam a dose de oxigênio que necessitamos pra continuar a luta. Sabemos que o atual presidente da CBF deixará o trono, mas infelizmente teremos mais dos mesmos.
E então parafraseamos novamente a simpática narração do garotinho de voz estridente: Lá vem o Marco!

Taca-le pau, Brasil!

***