No mundo de Dodô, ninguém esperava pelo chamado de Dunga

Leia o post original por blogdoboleiro

Dodô estava dormindo em seu apartamento em Milão. Os pais do lateral esquerdo, “seo’ Benê e dona Lurdinha estavam na frente da tevê, na casa da família em Campinas, quando viram o nome do filho na tela, dentro da lista dos convocados por Dunga para os dois jogos da seleção brasileira contra Argentina (dia 11, em Pequim) e Japão (dia 15, em Cingapura). A assessoria de comunicação do jogador teve que correr para produzir alguma repercussão.

Ninguém do mundo de Dodô esperava pela convocação de Dunga.

O atleta tomou conhecimento quando acordou e, a caminho do banho, chegou as mensagens no celular. Lá estava o recado do pai, todo feliz com a volta à seleção do Brasil.

Dodô tem 22 anos e passagens por seleções de base. Foi campeão sul-americano Sub-17 (2009). Formado na base do Corinthians, teve que disputar posição com Roberto Carlos quando subiu ao time profissional. Não ganhou na confiança do técnico Mano Menezes, que apontava “uma certa timidez” em campo do jovem talento. Só atuou em 19 partidas nos três anos em que esteve no elenco principal.

Em 2011, foi emprestado ao Bahia. Disputou 31 partidas e fez dois gols. Num lance com o zagueiro Bolívar, então no Internacional, ele sofreu lesão no joelho e teve que passar por cirurgia. Mesmo assim, a Roma decidiu contratar o lateral que adora subir ao ataque e, antes de ganhar experiência profissional, subia o tempo todo.

Nesta quarta-feira, Dodô soube que vai à China com o time do Brasil, mas nem fez muita festa. Conversou com os pais por telefone e seguiu para o treinamento na Internazionale, clube onde joga desde o início da temporada, emprestado pela Roma. Nesta quinta, o time milanês vai enfrentar o Dnipro pela Liga Europa.

Na Itália, o novo escolhido de Dunga diz ter aprendido a segurar o ímpeto ofensivo, jogando do lado esquerdo da primeira linha de quatro jogadores da defesa. Nos amistosos da pré-temporada, ele jogou como titular da Inter e ganhou elogios do técnico Walter Mazzarri. Nos dois primeiros jogos do Campeonato Italiano (contra Torino e Sassuolo), ele começou como titular.

A experiência na base da CBF pesou na convocação do jovem atleta que volta a vestir a amarelinha, desta vez na seleção adulta.

E ele nem esperava por isso.