Pedro Ernesto: semana de constrangimento para gremistas e colorados

Leia o post original por Pedro Ernesto

Semana triste
Gremistas e colorados ficaram constrangidos com a atuação dos seus times durante a semana. Foram dois 0 a 0 e de futebol muito fraco. Constrangedor. Não existe ataque em nenhum dos times. A paralisia ofensiva faz nossos times marcarem passo dentro das competições.
Tivessem ataque, pelo menos razoável, estariam lutando com o Cruzeiro pelo título. Sorte colorada que conseguiu contratar Nilmar. Só não se sabe quando ele poderá começar a jogar. Se conseguir, faz diferença. O Grêmio está nas mãos, ou pés, de Barcos com seus altos e baixos. Na semana que terminou, foi deplorável o futebol apresentado pela Dupla. Precisa muito mais ofensivamente. Ainda bem que lá atrás os dois estão se saindo muito bem.
Alterações
O Grêmio continua com as mesmas dificuldades dos tempos em que era treinado por Enderson Moreira. Subiu somente uma posição na tabela, mas o futebol repete sua mediocridade. Quando chegam às vitorias, são por escore mínimo e com gols conseguidos meio no milagre. Felipão precisa dar algo mais ao time. Ficar lembrando que não cobra escanteio não é resposta.
Caminhada

00a0a82b
Quem quer ser campeão precisa ganhar quase tudo. Quem quer vaga na Libertadores não pode ficar muito atrás. O O Inter só empatou contra o Sport. Precisa ganhar do Furacão. Não é fácil, mas entra como necessidade. Precisa vencer os problemas ofensivos. Welington Paulista tem que marcar gols. Se não for ele, que seja outro. Não sei como Abel vai começar o jogo. Uma de suas características é nada adiantar. Fica difícil projetar alguma coisa. Só resta lembrar que não é fácil.
Demmmaaaissss
Ei Dunga. Te liga. Marcelo Grohe é seleção. Ele consegue a cada jogo melhorar em relação a si próprio. Um goleiro que beira a perfeição. Muitos jogos do Grêmio são ganhos a partir de suas defesas monumentais. Está na hora do treinador da Seleção enxergar aquilo que o Brasil já viu.
De menos
Felipão disse que não cobra escanteios e que não chuta em gol. Para um treinador médio, esta declaração causaria uma revolução no vestiário. Mas Felipão é forte, e os jogadores não vão se meter com ele. O treinador encontrou uma bela maneira de dizer que os problemas não passam por ele e sim estão na qualidade dos jogadores. Assim é barbada.