SERVIMOS BEM PARA SERVIR SEMPRE

Leia o post original por K.O.N.G

9x2

O limite da zoeira foi ultrapassado. #9x2eterno

Fala, cambada.

Acabou mais um clássico e a cena se repete: a parte alvinegra sai sorrindo, feliz da vida, enquanto a outra sai guardando mastros e bandeiras em orifícios bem peculiares, voltando pra casa com aquela cara de bunda suja que a gente conhece bem. Normal. Só achei estranho ganhar no Mineirão e não levantar nenhum troféu… tem coisa errada nisso aí, senhores.

As condições etílicas nada favoráveis me impedem de fazer uma análise mais lúcida dessa partida. Foda-se. Ninguém quer saber de análises táticas elaboradas quando o negócio é zoar a cara da segunda torcida de Minas, ainda mais quando eles mandam o jogo no nosso salão de festas. Nosso. Acho engraçado quando têm a audácia de falar que o Mineirão é a casa deles, como se num passe de mágica a história fosse apagada e todos os “empurra as bichas” que esses danadinhos escutaram a vida inteira não existissem, de uma hora pra outra. Devem tá fazendo lavagem cerebral naquele curso de torcedor on-line, só pode. É questão de tempo para começarem a falar que nunca teve isso e que se não foi gravado em full HD, não valeu. Ai meu Deus… ainda morro de rir desse povo de Pirangi.

Levir montou um esquema suicida e quando eu assustei já estávamos brocando as meninas com um gol de Carlos e outro de Tardelli, que agora entra no hall da fama dos jogadores que mais meteram gols no time da Enseada das Garças. É carrasco nosso camisa 9, hein. Fico com dó do Fábio, que é até um cara bacana. Problema é que o caboclo não pode ver o Tardelli que enche a fralda. Problemas fisiológicos a parte, a coisa quase desandou quando diminuíram no finalzinho do primeiro tempo e igualaram o placar, logo no início do segundo. “Vamos virar”. Dava pra ver a cara de esperança da torcida adversária, ao mesmo tempo que os guerreiros de preto e branco firmavam o pé confiantes no triunfo, afinal, estávamos diante do nosso maior freguês. Honestamente, não dá pra ter medo disso.

Então voltemos ao pensamento do pobre torcedor celeste: vamos virar… era nítido no olhar da criatura pulando feito uma gazela na arquibancada. Vamos virar. Virar… uma ova, candidato. Vai virar é travesseiro de tanto chorar essa noite, isso sim. E a culpa é todinha do Carlos, esse malvadão da voz esquisita, acostumado a judiar do nosso maior rival desde as categorias de base.

Tá de parabéns, menino. É assim que tem que ser.

Agora tô eu aqui caçando o MP3 pra tocar em loop dessa música maravilhosa, retrato fiel da realidade. Quem souber, canta comigo.

#EuSeiQueVocêTreme