Pancada de Elias impede Valdívia de dar risada

Leia o post original por blogdoboleiro

Sábado, 20h15, estádio do Pacaembu. Finalmente, depois de cerca de duas horas, Valdívia conseguiu fornecer a quantidade de material exigida para o exame antidoping. Duas equipes de televisão, quatro repórteres de rádio e um assessor esperavam pela saída do meia do Palmeiras, que nem teve tempo de tomar um banho. Quando apareceu na porta da sala de coleta, Valdívia foi cercado por dois seguranças, posou para fotos com três torcedores e seguiu para o estacionamento. Entrou no carro de um assessor e foi embora. Fez a caminhada mancando muito, mostrando careta de dor a cada passo.

No caminho para a Academia de Futebol, onde iria pegar o carro, Valdívia ouviu uma piada. Achou engraçada, mas nem conseguiu rir direito. Doía muito na região do ilíaco esquerdo, no quadril. Tanto que ele pediu para ir direto para o apartamento onde vive no bairro das Perdizes.

Valdívia é uma das preocupações do técnico Dorival Junior para montar o time que vai enfrentar o Bahia no próximo domingo às 20h00, em Salvador.

Nesta terça-feira, o jogador será reavaliado pelos médicos do Palmeiras. Ele levou uma pancada de Elias no osso plano que ajuda na sustentação do corpo e a locomoção, além de manter o equilíbrio. O lance aconteceu no início do clássico contra o Corinthians. Valdívia correu com dificuldade até ser substituído no final da segunda etapa, quando o time vencia por 1 a 0. No intervalo, foi medicado com analgésico e anti-inflamatório. Mesmo assim sentiu muita dor. O médico que o atendeu, Otávio Vilhena, acompanhou a saída de Valdívia. Estava otimista: "É dor da pancada. Com descanso deve diminuir", disse.

Mas, em se tratando de Valdívia, todo cuidado é pouco. O jogador se reapresenta junto com os companheiros nesta terça-feira. Será examinado e, se for preciso constatar se fouve alguma fratura, ele será submetido a exames. Valdívia é a melhor arma que o Palmeiras tem no meio de campo.

Dorival Junior terá que fazer duas modificações certas: o atacante Henrique e o lateral Juninho estão suspensos com três cartões amarelos. O time precisa vencer. É o décimo quarto colocado, com 36 pontos, apenas três a mais do que o Botafogo, primeiro time da zona de rebaixamento.