Déficit de R$ 14,6 milhões contradiz discurso de economia feito por Nobre

Leia o post original por Perrone

Em campanha por sua reeleição, Paulo Nobre disse na tarde desta terça durante entrevista ao Sportv que nos últimos anos o Palmeiras foi como uma caixa-d´água na qual o líquido precioso mais sai do que entra. Fez a afirmação ao pregar austeridade financeira. Porém, em seu segundo ano de mandato, o clube segue gastando mais do que arrecada.

De acordo com o balancete de agosto, o mais recente publicado no site do Palmeiras, nos oito primeiros meses do ano o alviverde registrou déficit de R$ 14,6 milhões. Com esportes profissionais e amadores foram arrecadados R$ 109.078.945,01 e gastos R$ 122.503.461,11. Ou seja, na contramão do discurso do cartola, o clube ainda gasta mais desembolsa mais do que recebe, apesar de a área social registrar superávit de aproximadamente R$ 440,9 mil até agosto.

Em 2013, com Nobre no comando, o Palmeiras já havia amargado um déficit de aproximadamente R$ 20 milhões. Valor, que segundo disse o dirigente também ao Sportv, corresponde a um patrocinador principal que o clube não conseguiu obter. O presidente palmeirense também argumentou, como costuma fazer, que no ano passado assumiu o cargo com apenas 25% das receitas de 2013 disponíveis e 70% das verbas de 2014. O restante já havia sido antecipado por seus antecessores.