Ex-palmeirense Danilo é condenado em 2ª instância por injúria racial

Leia o post original por Perrone

DO zagueiro Danilo, da Udinese e ex-jogador do Palmeiras, foi condenado em segunda instância por injúria racial. À Justiça, ele admitiu ter chamado o beque Manoel de “macaco do caralho” numa partida contra o Atlético-PR em 2010, pela Copa do Brasil.

Em 2013, Danilo havia sido condenado em primeira instância a um ano de reclusão em regime inicial aberto e multa, mas a pena foi substituída pelo pagamento de 500 salários mínimos (R$ 394 mil) a uma entidade assistencial. Ele recorreu pedindo absolvição, que foi negada. Porém, o jogador conseguiu a redução da pena pecuniária para 100 salários mínimos (R$ 78.800), que agora devem ser pagos a Manoel. Cabe recurso no Superior Tribunal de Justiça.

Ao se defender no processo, Danilo disse que estava arrependido e que a injúria foi cometida num campo de futebol, após ter levado uma cabeçada de Manoel.

Em decisão tomada no último dia 30, a 8ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo entendeu o seguinte: “O fato da injúria ter ocorrido em campo de futebol não afasta o crime, posto que a legislação se aplica aos campos de futebol, não se podendo equipará-lo a local onde as leis do país não se aplicam”.