Árbitro erra feio. Terá gancho de meio ano?

Leia o post original por Antero Greco

O episódio ocorreu na noite de terça-feira, em Natal, mas é bem atual. O jogo era ABC local contra o Paysandu, pela Copa do Brasil. O time da casa saiu na frente, mas levou a virada. Com os 2 a 1 finais, saiu da competição, enquanto os paraenses seguiram adiante.

Até aí tudo normal, pois viradas ocorrem. Se não fosse um detalhe: o gol de empate do Paysandu surgiu de pênalti pessimamente confirmado pelo juiz. Leandro Cearense desabou na área, em performance de ator de quinta categoria, mas obteve a falta, convertido por Picachu.

O pessoal do ABC ficou inconformado com a pisada de bola da arbitragem. E mais, ainda, se aborreceu com a expulsão de Suelinto, em consequência do lance. Nada feito: Sua Senhoria, seguro de si, não quis conversa, manteve a decisão e os prejudicados que se virem.

O nome do árbitro: Guilherme Ceretta de Lima, o mesmo que apitou Santos x Palmeiras, na final do Paulista. Ele expulsou Dudu e Geuvânio, pouco antes do intervalo, e levou ligeiro empurrão do palmeirense. Pelo descontrole, Dudu recebeu seis meses de suspensão. Pagou por gesto considerado violento – e todos somos contra a violência.

E Ceretta, que errou e provocou a eliminação de um time da Copa do Brasil? Há punição semelhante à do atleta? Ou apenas levará uma advertência e um tempinho na “geladeira”?

Até quando árbitros serão considerados intocáveis no futebol?