Corinthians patina, Palmeiras apanha feio e Santos chega ao G-4

Leia o post original por Quartarollo

O domingo para o futebol paulista teve o líder empatando, em Campinas, o Palmeiras apanhando de goleada, em Santa Catarina, e o Santos finalmente no G-4.

A rodada foi boa para os santistas com uma vitória por 3 x 1 sobre o Fluminense, na Vila Belmiro.

A coisa na Vila anda tão boa que até Neto Berola está fazendo gol. Hoje o artilheiro Ricardo Oliveira, agora da Seleção, passou em branco.

E na sequência o Santos viu o Palmeiras passar uma das maiores vergonhas da sua história.

O Verdão conseguiu tomar de 5 x 1 da Chapecoense que estava na zona do rebaixamento.

É um placar ilógico, inexplicável por mais que o Palmeiras tenha demonstrado mau futebol contra São Paulo domingo passado e no meio de semana tenha repetido em alguns momentos contra o Internacional, na Arena Palestra Itália.

Aumenta a pressão sobre alguns jogadores do Palmeiras e também sobre o técnico Marcelo Oliveira.

Lambança não faltaram, em Chapecó, inclusive também para a arbitragem do péssimo Jaílson Macedo, da Bahia.

Ele expulsou o lateral Egídio e depois voltou atrás. Mandou buscar o lateral nos vestiários, mais um pouco estaria de banho tomado. Ainda teve problemas para marcar o terceiro gol da Chapecoense.

Com esta forte pancada, o Palmeiras perdeu a posição no G-4 para o Santos que agora tem 46 pontos, a mesma pontuação do São Paulo, mas leva vantagem no saldo de gols, 14 contra 6 do tricolor que no sábado no quase adeus de Osório derrotou o Atlético Paranaense, 1 x 0, no Morumbi.

Palmeiras agora é o sexto colocado com 45 pontos ganhos.

O líder continua sendo o Corinthians, mas a diferença para o Atlético Mineiro caiu para 5 pontos com o empate de 2 x 2, em Campinas, com a Ponte Preta que não perde há 5 jogos.

Jadson voltou a brilhar, fez ótimo primeiro tempo e um golaço. A Ponte voltou melhor no segundo, virou o jogo com gols de Elton e Felipe Azevedo e por pouco não consegue os três pontos.

Tite provando que está em momento iluminado sacou do banco Rodriguinho e o meia acabou empatando o jogo aos 39 do segundo tempo.

Não foi injusto, mas o Corinthians caiu muito de produção na segunda etapa e sentiu demais o gol de empate da macaca que se aproveitou e fez outro gol logo na sequência.

Dizer que faltou maturidade para o experiente time do Corinthians é bobagem, mas faltou alguém com lucidez para botar a bola no chão e não se afobar só porque tomou o empate.

Aliás, essa tem sido a marca do Corinthians. Um time frio, pragmático que marca bem, sabe jogar com e sem a bola.

Alguma coisa desandou por uns minutos em Campinas e a Ponte se aproveitou.

Nada tão grave até porque o empate não foi ruim. Mantém o time na ponta com boa vantagem sobre o Atlético Mineiro e depois das mudanças de Tite, a equipe se reorganizou e foi buscar o gol. É um time que se nega a perder.