Libertadores: Só um brasileiro tem chance de chegar à final

Leia o post original por Quartarollo

Libertadores: Só um brasileiro tem chance de chegar à final

Não é nem escolha, nem opinião, é que os brasileiros que sobraram na Libertadores vão se matar entre eles nas quartas de final.

Atlético Mineiro e São Paulo farão dois jogos disputados. No regulamento diz que times do mesmo país devem se enfrentar antes da final.

Ao contrário da Liga dos Campeões da Europa, aqui times do mesmo país não podem jogar a final.

Se isso valesse do outro lado do mundo não teríamos no próximo dia 28, em Milão, a final espanhola entre Real e Atlético de Madrid.

Coisas de um mundo mais atrasado. Mas mesmo sem o regulamento, neste ano as chaves de Atlético e São Paulo iriam se cruzar de qualquer jeito, então a culpa desta vez não é da Conmebol.

O brasileiro que passar vai enfrentar o vencedor de Atlético Nacional e Rosário Central, mas se o Boca se classificar do outro lado, os dois argentinos se matam na semifinal e daí mudará o adversário do brasileiro.

Sairia do vencedor de Independiente del Valle, do Equador, ou Pumas, do México. A viagem para o México é mais longa que a do Equador.

Acredito que o São Paulo tem forças para tirar o Atlético Mineiro da competição. E penso assim porque o time melhorou muito nos jogos mais decisivos e parece começar a entender melhor o técnico Edgardo Bauza.

O Atlético tem um grande time e um bom treinador e não seria surpresa se classificar.

Mas como sempre achei que o primeiro jogo decide muita coisa e acontecerá no Morumbi na próxima quarta-feira, o São Paulo terá que fazer bem a sua lição de casa e depois administrar em Belo Horizonte.

É difícil? Muito, mas não impossível.

Nas outras chaves eu acho que passam Rosário Central, Boca Juniors e Pumas.

A Libertadores é uma competição traiçoeira e às vezes aquele que sobe de produção na hora certa acaba campeão.

O último que venceu fazendo melhor campanha foi o invicto Corinthians, em 2012.

O Atlético Nacional fez a melhor campanha e foi premiado com o Rosário como adversário.

Contra qualquer outro seria favorito disparado, mas contra os argentinos não. Na minha opinião, é claro.

Independiente del Valle não conseguirá segurar o Pumas e há a rivalidade Argentina-Uruguai no confronto Boca e Nacional, mas acredito mais no Boca de Tevez e do ex-corintiano Lodeiro, que até hoje não foi pago para o Corinthians.