Eliminado, São Paulo agora encara a realidade no Brasileiro

Leia o post original por Flavio Prado

Foto: AFP
Foto: AFP

A Copa Libertadores da América era o grande objetivo do São Paulo na temporada. O time esteve próximo de ser eliminado na fase de grupos, derrota em casa para o The Strongest e empates com River Plate e Trujillanos fora nas três primeiras partidas, deixaram a equipe de Bauza no limite.

A virada aconteceu, goleada contra os venezuelanos no Morumbi, vitória contra o River Plate e um empate em La Paz, garantiram o time na fase eliminatória da competição.

Nas oitavas, veio a grande partida do ano, ótima atuação e 4×0 em cima dos mexicanos do Toluca e depois um duelo equilibrado contra o Atlético-MG, o gol fora de casa garantiu a classificação.

A Libertadores parou por 40 dias, o São Paulo estava embalado na competição e a sequência foi quebrada. Além disso, Kelvin e Ganso se machucaram. O adversário da semifinal, o Atlético Nacional, é o melhor time da competição até o momento, vinha de uma classificação emocionante contra o Rosário Central, mas o time colombiano é mais consistente que o São Paulo, coletivo forte e ideia de jogo bem clara e definida. A chance  do São Paulo seria no Morumbi, com o fator casa e o ambiente favorável, mas o melhor futebol dos colombianos prevaleceu, o São Paulo não pressionou em nenhum momento e a expulsão de Maicon desequilibrou. Em Medelin, o São Paulo fez um bom jogo, mas a desvantagem era grande.

Agora o time entra de vez no Campeonato Brasileiro, até agora faz campanha intermediária, o time conseguiu suas duas primeiras vitórias como visitante na temporada, mas tropeçou no Morumbi contra Inter, Atlético-PR e Sport.

O elenco do São Paulo não é grande e perderá peças importantes. Rodrigo Caio vai para a Olimpíada, as opções para fazer dupla com Maicon são Lugano e o jovem Lyanco. Paulo Henrique Ganso deve jogar no Sevilla, o peruano Cueva deverá ser a reposição imediata, é bom jogador, mas tem características totalmente diferentes de Ganso, exigirá uma adaptação e o artilheiro do time no ano, o argentino Calleri, também sairá. Alan Kardec, substituto natural, não faz grande ano até aqui, fez gols nos últimos jogos, mas será necessário buscar alguma alternativa no mercado.

Não acredito em um grande campeonato do São Paulo, principalmente largando atrás dos adversários. O time de Bauza sofre para fazer gols e perderá as duas peças mais importantes do setor ofensivo. A direção deve ter paciência e dar tempo para Bauza acertar a equipe. Ainda tem a Copa do Brasil, o time entrará nas oitavas de final. Como ficará no mesmo pote que os outros que participaram da Libertadores, pode pegar um adversário mais fraco nesta fase e avançar na competição. A grande missão é formar um time mais forte coletivamente, que reforçado pode crescer em 2017.