Tragédia anunciada!

Leia o post original por Celso Cardoso

Foto: AFP
Foto: AFP

A parada era indigesta. Quase uma luta contra o impossível. Calleri até que tratou de encher o torcedor de esperança ao marcar logo no começo.  O impossível por alguns instantes parecia não existir mais em terras colombianas. Só que o Atlético Nacional trouxe um tal de Borja para as semifinais que justificou os dois milhões de dólares investidos com os gols que fez no Morumbi e hoje em Medellin. Ele tratou de escancarar a dura realidade. Se o São Paulo mostrou dignidade na primeira etapa, poderia até estar na frente no placar caso o árbitro marcasse um pênalti sobre Hudson, no segundo, o Nacional foi senhor do jogo. Mais time, dominava as ações quando Carlinhos abriu demais os braços e fez pênalti. A partir dali o jogo acabou. Expulsões de Lugano e Wesley e o impossível consolidado. Racionalmente falando, independentemente da confusa arbitragem, vai para final a melhor equipe. O São Paulo, por tudo o que aconteceu na temporada, já havia ido longe demais. Serve de alento o fato de que nenhum outro clube brasileiro foi melhor que o tricolor.