Atlético confirma favoritismo, São Paulo foi assaltado

Leia o post original por Fernando Sampaio

sao_paulo_efeDia 20 de maio postei “Atlético Nacional é favorito na semifinal”.

Pesquise no Blog.

Alguns são-paulinos ficaram bravos. Foram irônicos. Normal, não escrevo para agradar fanáticos. Não estou nem aí, porque quem torce distorce, analisa com paixão e sem razão.

O time colombiano sempre foi melhor, mais forte, mais técnico, toca melhor a bola, bem treinado, fez a melhor campanha da Libertadores. Era favorito e confirmou o favoritismo.

O São Paulo sempre foi o Timeco do Leco. A semifinal deu uma certa ilusão mas o fato é que o elenco enfraqueceu nesta temporada. No início do ano, disse que dificilmente o time terminaria o Brasileirão no G-4, como aconteceu no ano passado.

Vamos aguardar…. A tendência é essa, ainda mais com a saída de bons jogadores.

Bauza tirou leite de pedra. Maicon e Lugano trouxeram o espírito guerreiro. A postura mudou. Se o elenco perdeu técnica, ganhou superação, entrega, oncentração, pegada. Mas, tudo tem limite. Semifinal de Libertadores foi bem além da expectativa.

Apesar da superioridade do Atlético, faltou bastidores.

Libertadores tem que trabalhar arbitragem. No mínimo para não ser prejudicado. Dificilmente Maicon seria expulso no Morumbi. A roubalheira na competição é histórica. A Conmebol é um balcão de negócios. Corinthians x Boca e São Paulo x Vélez são alguns exemplos marcantes.

O comentarista e ex-árbitro Rafael Porcari deu a letra antes do jogo.

O árbitro chileno foi suspenso em 2003 por 8 meses. Suspeita de favorecimento. Saiu da FIFA. Voltou em 2010 e apitou pouquíssimos jogos da Libertadores. Em 2015 apitou só um jogo. Em 2016 apitou 4 jogos mais fracos. De repente aparece numa semifinal de Libertadores?

Fala sério.

Achei que São Paulo deveria ter saído de campo após a marcação do pênalti. Antigamente, árbitro ladrão saia de camburão quando roubava o time da casa. Quando roubava o visitante, o visitante saia de campo. O time deveria sair expulso. Seria um protesto para marca na história da Libertadores. Ficar em campo vendo o time de Medellín tocando a bola é ridículo.

Se o Atlético já era melhor e favorito com o apito a favor foi covardia.