O futebol grande como nunca antes

Leia o post original por Celso Cardoso

Foto: Raul Arboleda/AFP
Foto: Raul Arboleda/AFP

Quando o mundo parece perder o sentido, quando o entendimento se revela cada vez mais distante, quando o respeito e a reverência parecem coisas antiquadas, acontece uma tragédia e o futebol, tão competitivo e muitas vezes antiético, se revela agregador, solidário e tolerante. Já chamaram a atenção o verde no site do Corinthians, o verde que ilumina a Arena da Baixada, gestos que colocam a rivalidade no seu devido lugar e sobrepõem o bom senso, mas o que aconteceu hoje no estádio Atanasio Girardot, em Medellin, na Colômbia, é um soco no estômago no pessimismo e sinal claro de que existem a esperança, o carinho e a elevação no mundo da bola. As homenagens neste estádio prestadas ao povo de Chapecó, ao clube Chapecoense, aos colegas jornalistas que se foram, aos tripulantes e as demais vítimas desta tragédia devastadora na madrugada de terça-feira foram de arrepiar e emocionar até mesmo os mais insensíveis.  Há ainda um aperto no peito; ao mesmo tempo, há a força necessária pra seguir em frente reforçada pelas reverências prestadas. Atlético Nacional e Independiente de Medellin rivais históricos se juntaram numa noite na qual teria mais uma partida de futebol pra prestar uma homenagem que para sempre será lembrada. Um gesto de generosidade do povo colombiano que arrebata, consola e acende a luz da esperança. Comove o respeito que nesta noite foi elevado ao seu mais alto grau. A Chapecoense pra sempre vai ficar nos nossos corações. O Atlético Nacional depois de hoje também. E que as lições aprendidas nesta noite sirvam de aprendizado para os dias que virão. Hoje o futebol é digno de orgulho! #forcachape #parabensatleticonacional