Complicou? O Ceifador resolve

Leia o post original por Antero Greco

Henrique Dourado, também conhecido como Henrique Ceifador, é daqueles jogadores relegados à condição de coadjuvante. Não costuma ser encarado como destaque, estrela, craque, referência nos times pelos quais passou. Normalmente, é deixado em segundo plano, no máximo fica com o papel de fazedor de gols. Como se isso fosse de pouca importância…

Pois eis aí uma injustiça, em tempo de ser reparada.

Henrique é mais do que um finalizador, um “empurrador de bola” para as redes, um grosso que às vezes resolve. Ele é eficiente na tarefa de resolver dentro da área, como provam os 12 gols no Brasileiro.

Porém, hoje tem importância que vai além disso. Trata-se de atacante que se movimenta muito: sai da área, abre espaços, atrai marcação de zagueiros para deixar companheiros livres. Usa bem o corpo e a inteligência, a impulsão e a pontaria.

Ceifador tem jogado muito. Não deve a fase atual à sorte – conceito muito vago para explicar brilho de quem não é tido como astro. Os 26 gols marcados até agora são consequência de amadurecimento, empenho, oportunismo também. E de entrega.

O problema de Ceifador é fazer parte do grupo de atletas com marketing discreto, personagem muito comuns no futebol. Cansei de ver profissionais como ele, bons no que fazem, mas que colhem menos louros porque o fazem sem alarde. Ao contrário, são discretos, simples, na deles.

E importantes para os grupos. E como!

O valor de Ceifador está comprovado na campanha do Flu. Muitos pontos foram conquistados graças aos gols dele, à raça, à luta. Como nos dois que marcou nesta noite fria e chuvosa de segunda-feira (21) e que garantiram a vitória por 2 a 1 sobre o Atlético-MG.

Quem esteve no Maracanã viu um operário da bola desatar o nó diante do Galo. E, por essas ironias da vida, ele tem muito mais gols e tem sido muito mais decisivo do que, por exemplo, Borja e Pratto, contratados a peso de ouro. Ou do que Fred, que brilhou com a camisa do Flu e hoje é pálida sombra em Minas.

Ceifa, Ceifador, ceifa. A torcida tricolor agradece. E torcidas de outros times que você defendeu hoje devem estar com saudade. E quanta…