Opinião: briga com FPF e TJD aproxima Galiotte do estilo de Andrés

Leia o post original por Perrone

Ao ser eleito presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte tinha uma imagem consolidada de cartola discreto e conciliador. Porém, desde que iniciou sua briga contra Federação Paulista e Tribunal de Justiça Desportiva, o dirigente viu mudar o conceito que torcedores e até conselheiros do clube têm dele.

De uma figura politicamente correta, o sucessor de Paulo Nobre passou a ser visto como quem não mede consequências para defender a agremiação comandada por ele. Sua atuação desde o episódio da suposta interferência externa no lance que anulou pênalti a favor do Palmeiras na final estadual contra o Corinthians o aproximou do estilo bélico  de Andrés Sanchez. O polêmico corintiano tem em seu currículo, por exemplo, participação ativa na implosão do Clube dos 13 sob o argumento de assegurar melhores cotas de TV para seu clube. Isso apesar de outros interesses políticos dele estarem em jogo na ocasião.

Agora, Galiotte começa a conviver com uma situação enfrentada corriqueiramente por Andrés: receber demonstrações de apoio incondicional dos fãs de seu time e ser alvo do ódio de torcedores e cartolas rivais.

Em sua maioria, neste momento, o palmeirense ama Galiotte por não se curvar à FPF e ao tribunal, principalmente num tema que envolve diretamente o Corinthians.

Mas, ao mesmo temo, ele leva começa a virar alvo de seguidores corintianos. Eles passaram, por exemplo, a usar apelidos jocosos para citar o cartola alviverde nas redes sociais. Internamente na federação, Galiotte é atacado por supostamente usar a polêmica na final para encobrir problemas do time e ganhar votos na eleição presidencial do clube em novembro. O ataque mais forte, no entanto, veio do presidente do TJD, Antônio Olim, que declarou ao blog acreditar no intuito eleitoreiro do cartola.

Seja qual for o resultado da briga nos tribunais esportivos é certo que Galiotte foi de sem sal a picante em poucos dias. Agora conviverá com os benefícios e ônus dessa transformação no paladar alheio.