Palmeiras prioriza técnico que entenda política e torcida do clube

Leia o post original por Perrone

Depois de demitir Roger Machado, a prioridade do Palmeiras é encontrar um treinador que conheça bem o clube. Saber lidar com as pressões política e da arquibancada é característica considerada fundamental.

Esse perfil torna difícil a vinda de um estrangeiro, mas a hipótese não chega a ser descartada por causa da falta de opções. Há conselheiros que pedem o argentino Jorge Sampaoli. Além do fato de não conhecer o Palmeiras, pesa contra ele o entendimento da diretoria de que um técnico do exterior teria mais dificuldade para iniciar um trabalho no meio da temporada.

Porém, neste momento, a direção não descarta nenhum nome, justamente por considerar escassos no mercado profissionais que correspondam às características exigidas.

Cuca, profundo conhecedor do ambiente palmeirense, não seduz a diretoria por causa dos desgastes deixados em sua última passagem pelo clube.

A preferência por alguém que entenda a política e a torcida palmeirenses está ligada à forma como Roger caiu. Além do desempenho do time não agradar aos dirigentes, a decisão teve um forte componente político. Havia grande pressão de conselheiros pela demissão do treinador em ano de eleição no Palmeiras. E a torcida também estava irritada.

Outra avaliação de pelo menos parte dos cartolas é de que o elenco não comprou como deveria o projeto do técnico.

A decisão de afastar o técnico após a derrota por 1 a 0 para o Fluminense nesta quarta foi do presidente Maurício Galiotte, que tentará a reeleição.

Com Pedro Lopes, do UOL, em São Paulo