Como o Corinthians tenta evitar a penhora da taça do Mundial de 2012

Leia o post original por Perrone

Evitar a penhora da taça do Mundial de Clubes conquistada pelo Corinthians em 2012 é um ato de interesse público, de acordo com o recurso movido pelo departamento jurídico do clube. Isso por conta dos milhões de fãs do time. Na argumentação, os advogados falam da possibilidade de a torcida alvinegra ser a maior do país, superando a do Flamengo.

O recurso do alvinegro contra o pedido de penhora feito pelo Instituto Santanense de Ensino Superior será julgado definitivamente nesta quarta (20), após o clube conseguir a suspensão da penhora liminarmente. Não houve acordo entre as partes para acabar com o processo no qual a universidade cobra uma dívida de cerca de R$ 2,48 milhões.

“É até ridículo imaginar que a taça realmente pudesse ser levada para um depósito judicial, depois a leilão e arrematada por qualquer um, a ser colocada em qualquer canto de um particular, sem que os milhões de corintianos possam ter acesso para reverenciá-la e se alegrarem ao vê-la. O cancelamento imediato da penhora da taça constitui interesse público, inclusive!”, diz trecho da petição que conseguiu a liminar suspendendo o “bloqueio” do troféu. O mesmo documento será analisado para a decisão definitiva da Justiça sobre a penhora.

Os advogados alvinegros sustentam que o valor da taça é mais sentimental do que material, por isso ela não deve ser objeto de penhora. “Sentimental não só à instituição agravante (clube), mas à nação, à torcida, às dezenas de milhões de corintianos – que vale mencionar é uma das maiores torcidas do Brasil, senão a maior, conforme as pesquisas que se fazem e se publicam na mídia”.

O caneco conquistado em 2012 é definido na petição como a maior conquista do clube. Para dimensionar o feito e reforçar o valor sentimental do troféu, a defesa corintiana traz uma lista de campeões mundiais. “Vejam, excelências, que, segundo a página oficial da Fifa, somente nove clubes em todo o mundo detêm tal título, dentre esses, apenas três são times brasileiros, a saber: Sport Club Corinthians Paulista, São Paulo FC e Internacional. Ressalte-se ainda, que o Corinthians, ora agravante, é o único time bicampeão do torneio sub examine”. A petição não leva em consideração a era intercontinental de disputas na qual se enfrentavam apenas os campeões da Europa e da América do Sul.

Qualquer que seja a decisão sobe a penhora, a ação de execução irá continuar, a menos que as partes cheguem um acordo. O Corinthians alega que também tem um crédito a receber do instituto. No entanto, ele é inferior à dívida.