Difícil até para demolir

Leia o post original por Flavio Prado

Amazônia, em Manaus, Dunas em Natal e Pantanal em Cuiabá juntas, custaram mais de um bilhão de reais aos cofres públicos. O preço anual, para manutenção das três, chega a 50 milhões de reais. Não há atividades constantes, os locais estão se degradando e até a troca de lâmpadas fica mais quase impossível. Piorando o estado geral dificilmente alguém aceitará administrá-las no futuro. O que fazer com os elefantes brancos da Copa do Mundo?

A bela matéria da Revista Exame de abril, mostra aquilo que eu já imaginava e falava, quando o Brasil resolveu fazer uma Copa do Mundo. Roubaram muito nas construções, fizeram vários esquemas sujos e sobraram diversas construções inúteis, que são caras até para demolir, já que as demolições de todas significariam perto de 250 milhões de mais gastos com nosso dinheiro.

Tudo muito vergonhoso. Nenhuma surpresa e todos sabiam disso bem antes e ninguém se importou. Afinal há de onde tirar dinheiro. Saem da saúde, educação, segurança pública e coisas, que para os gestores em geral, não significam nada. Afinal eles não estão lá pensando na população. Pelo contrário, só pensam neles mesmo. Era evidente que a Copa e também a Olimpíada, seriam alvo de grandes ladrões. E assim foi. O problema é que a sangria continua e está cada vez mais difícil de parar.