Empate novamente

Leia o post original por Flavio Prado

Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Outra vez empate. Imaginei o zero a zero, mas fui surpreendido com um jogo animado, especialmente no segundo tempo. Poderiam ter saído gols. O São Paulo teve mais chances e o Corinthians saiu reclamando um pênalti, que o VAR não marcou, mas eu marcaria. Seria injusto se o gol saísse. Só que futebol não é jogo de justiça ou injustiça. É gol ou não gol.

Não vejo grande vantagem para o Corinthians por jogar a segunda em casa. Afinal é difícil, para o time de Carille criar e o contra ataque será do São Paulo. Na realidade creio em novo 0 a 0 e outra decisão em pênaltis. Têm sido assim nos últimos tempos. E se o São Paulo for vencedor na eventual cobrança, será campeão sem ganhar um clássico. E outra vez a festa do visitante não será vista pela própria torcida.

O Campeonato Paulista foi sem graça como sempre. Os clássicos salvam qualquer competição e são maiores do que o próprio certame. Em alguns casos nem eles salvam como no Rio, onde a primeira final teve pouco mais de 10 mil pessoas no Estádio Nilton Santos, que aliás não é campo nem do Vasco e nem do Flamengo além de longe para todo mundo.

Quatro meses de jogos horríveis, envolvendo equipes desiguais e só os grandes chegando, exceção a Bahia. Novamente o calendário está prejudicado por nada. Saudosismo tolo que atrapalha inclusive os jogadores dos times pequenos, que agora estão desempregados até o final do ano, ou correndo desesperadamente atrás de algo, para a sequência do ano. A lógica de termos eventos para todos, com equipes do mesmo nível se enfrentado o ano todo segue, lamentavelmente, muito distante aqui no Brasil.