Às vésperas do início do Brasileiro, novas regras geram apreensão em times

Leia o post original por Perrone

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

O Campeonato Brasileiro começa no próximo sábado (27) já com as mais recentes mudanças nas regras do futebol valendo. Porém, ainda há dúvidas e inseguranças sobre o assunto em parte dos clubes da Série A.

Caso mais complexo é o do Corinthians que até ontem (23) à noite trabalhava com a informação de que as alterações só passariam a valer em junho, segundo informou a assessoria de imprensa do clube. “A CBF já mandou um comunicado sobre as mudanças, mas não para o momento”, disse a assessoria corintiana.

No entanto, o departamento de comunicação da Confederação Brasileira de Futebol confirmou ao blog que obteve autorização da International Board, que cuida das regras do jogo, e da Fifa para colocar as mudanças em prática desde a primeira rodada do Nacional. Mundialmente, a entrada em vigor das modificações está prevista para a metade do ano. Leonardo Gaciba, novo chefe da comissão de arbitragem da CBF, deu entrevista ao Fox Sports na semana passada afirmando que a antecipação foi solicitada para que as normas fossem as mesmas durante o Brasileirão inteiro.

Às 20h34 desta terça, o blog voltou a indagar a assessoria de imprensa do Corinthians que respondeu o seguinte: “por enquanto, a informação é que (a mudança) será no meio do ano”. Por sua vez, Internacional e São Paulo disseram estar cientes de que as alterações já valerão na primeira rodada.

Inter, São Paulo e Grêmio afirmaram que receberam apenas um comunicado com as novas regras. Alegam que a confederação não informou sobre a realização de palestras explicativas sobre as novidades. Por isso, os gremistas vão providenciar um especialista para orientar jogadores e comissão técnica.

Outro integrante da Série A, que pediu para não ser identificado, também disse que recebeu o comunicado sobre as mudanças, mas afirmou que ficou com dúvidas. Então, procurou a confederação, recebeu explicações e agora se diz satisfeito e seguro sobre o assunto.

Ao blog, Gaciba disse: “já foram  repassadas para os clubes e federações as regras e alguns já solicitaram palestra in loco”.

Uma das principais alterações é referente os lances de mão na bola. Qualquer jogada de gol em que a bola for tocada pela mão do jogador será invalidada, independentemente da intenção do atleta. Não haverá interpretação como hoje.

Os técnicos levarão cartões amarelos e vermelhos em casos de indisciplina. Atualmente, os treinadores são advertidos apenas verbalmente antes de serem expulsos.

Outra mudança importante é sobre o posicionamento do goleiro nas cobranças de pênaltis. Hoje, eles precisam manter os dois pés sobre a risca do gol até o adversário bater na bola. Com a modificação, só precisarão ficar com um pé na linha.

Mais uma novidade: se a bola bater no juiz será marcada bola ao chão. Antes, o jogo continuava. Haverá também alteração em relação ao tiro de meta. O goleiro poderá tocar para um companheiro posicionado dentro da área.

Com Arthur Sandes, Jeremias Wernek e Marinho Saldanha, do UOL em São Paulo e Porto Alegre