Opinião: Palmeiras acerta ao não aceitar contrato longo com a Globo

Leia o post original por Perrone

Na opinião deste blogueiro, o grande acerto da diretoria do Palmeiras ao bater o pé por suas reivindicações na negociação com a Globo diz respeito ao tempo de contrato.

Aceitar um acordo de seis anos é dar um cheque em branco para a emissora. Digo isso pensando na internet, nas redes sociais. Desde que elas surgiram, sempre ficaram em plano secundário nas discussões entre Tvs e clubes.

Hoje, porém, é indiscutível o potencial que existe na transmissão pela internet. Parcela considerável dos torcedores já está acostumada a assistir jogos pelo computador ou pelo celular. As novas gerações já manuseiam esses dispositivos desde o berço.

A tendência desse mercado é crescer muito. Certamente, a transmissão pela internet valerá bem mais daqui a seis anos do que hoje. Por isso, o Palmeiras faz bem em pensar num prazo mais curto para acertar um eventual contrato com a Globo para a transmissão de jogos em canal aberto e outras mídias.

A emissora sabe do potencial da internet. Tanto que suas transmissões na TV estão cada vez mais conectadas à ela. Claro, o trabalho dos executivos da Globo é tentar garantir exclusividade nesse filão nas transmissões pelo maior tempo possível. Não há sacanagem nisso. Não existe vilão ou mocinho no roteiro.

Agora, o Palmeiras parece ter se ligado num ponto para o qual muitos clubes não deram a justa importância. Não se pode tratar a transmissão de jogos por esses novos meios como um chocolatinho na negociação.

Na opinião deste blogueiro, um prazo curto para respeitar as evoluções tecnológicas e sua capacidade de gerar receita é mais importante neste momento do que discutir a redução de valores proposta pela Globo pelo fato de o Palmeiras ter assinado com a Turner para transmitir seus jogos na TV fechada.

É legítimo imaginar que num futuro próximo a transmissão pela internet seja mais valiosa do que pela televisão. Os clubes precisam ter isso em mente. Acredito que a Globo já tenha.