Ex-advogado de Najila e atual minimizam valor de suposto vídeo completo

Leia o post original por Perrone

Com Felipe Pereira, do UOL, em São Paulo

O suposto vídeo completo gravado por Najila Trindade em seu segundo encontro com Neymar em Paris e que estaria desaparecido virou uma das peças mais comentadas na acusação de estupro contra o jogador. Porém, tanto o atual advogado da modelo como o primeiro representante dela minimizam a importância das imagens misteriosas.

Segundo Cosme Araújo, que agora trabalha para Najila, o vídeo com supostamente sete minutos e que estaria num tablet e num celular desaparecidos “não tem muita coisa além do que já foi mostrado”.

“Tem ela voltando novamente, sentam na cama, ele começa consolá-la, ‘vai dar tudo certo’, ela diz, ‘não, mas você me bateu ontem, esse tipo de coisa’”, disse Araújo em entrevista coletiva nesta terça (18).

José Edgard Bueno, primeiro advogado a cuidar do caso para Najila também trabalhava com a linha de raciocínio de que o suposto vídeo completo não tinha grande relevância, conforme apurou o blog.

No entendendimento do ex-advogado da modelo, a gravação só seria fundamental se Neymar negasse que se encontrou com ela num quarto de hotel em Paris.

Como o jogador do PSG nunca negou o encontro, o argumento é de que a gravação perdeu importância.

Outro fator que diminui a relevância da gravação na concepção dos dois advogados é o fato de ela ter acontecido uma noite após o suposto estupro. Ou seja, o vídeo não poderia ter registrado o crime. Seria valioso se tivesse captado uma confissão do atleta o que não foi mencionado pelos dois advogados.

A versão da filmagem já conhecida, com um minuto de duração, mostra Najila agredindo Neymar e reclamando que ele teria batido nela e a abandonado na noite anterior.

Apesar de falarem sobre o vídeo, Bueno e Araújo afirmam que não tiveram acesso à suposta versão completa. Indagado sobre o motivo de a modelo ter dito inicialmente que a gravação integral era importante para esclarecer o caso, o atual defensor disse que ela pensou dessa maneira por não ser advogada.

Por sua vez, enquanto estava no caso, Bueno havia orientado a modelo a sustentar uma acusação de agressão, não de estupro. Neymar diz que o sexo foi consensual e que Najila pediu para que ele desses tapas nas nádegas dela.