Fantasma exorcizado

Leia o post original por Celso Cardoso

Foto: Jeferson Guareze / AFP

A noite prometia ser fantasmagórica para o torcedor brasileiro. Também pudera. Se em condições normais o Paraguai está mais para Gasparzinho do que para Assombroso, no retrospecto o medo do fantasma paraguaio fazia algum sentido, Em 2011 e em 2015, nessa mesma Copa América, nessa mesma fase, o Brasil caíra diante do rival nos pênaltis. E não é que o drama se repetiu na arena gremista em Porto Alegre?

Verdade seja dita. Os pupilos de Tite criaram boas possibilidades de evitar os penais, principalmente depois da expulsão de Balbuena. Foram nove chances reais em pelo menos 20 chutes a gol. Caprichosa, a bola hesitou em entrar. Ora era interceptada pelo ótimo Gatito, ora desviada por algum paraguaio ávido por por tirar a pelota pra longe de sua área. A entrega do Paraguai é digna de elogio e na base da raça – e também da sorte – conseguiu segurar a seleção brasileira até o apito final.

Drama escrito e ensaiado, hora dos penais. Alisson ao pegar a primeira cobrança acenou com a possibilidade real de exorcizar esse fantasma. Mas quando Firmino chutou para fora, ele ameaçou assustar a plateia gaúcha, Quem se assustou, entretanto, foi Derlis Gonzales, O atacante santista mandou pra fora e ainda viu Jesus finalizar o exorcismo. Já era!

Que venham as semifinais. Tudo indica que será a Argentina o rival da próxima fase. Vamos aguardar!