Ivan na Seleção

Leia o post original por Mauro Beting

Reiterando.

Ivan tem muito potencial. Tempo de resposta impressionante nas ações. Fecha bem a meta e sabe usar os pés no mano a mano. Elástico. Não enfeita defesas.

Pode um dia defender a Seleção. Mas não como cota de terceiro goleiro jovem. Não precisa queimar etapas. Nem ser queimado por isso.

Tite extrapola quando chama vários goleiros jovens. Banaliza. Cria expectativas que podem ser falsas.

Ivan segue a escola ponte-pretana de grandes goleiros que viraram de Seleção como Valdir Peres, Carlos, Sérgio. Dois deles com três Copas. Duas como titulares.

Mas ninguém chegou tão cedo. Risco desnecessário.

Toda sorte para Ivan. E para o Brasil.

Mas outros melhores e mais experiente não tiveram as chances merecidas.